ARTIGO| Triste boa notícia - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

14/11/2018

ARTIGO| Triste boa notícia

Por: Wilson Aquino*
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maestria e excepcionais quando transmitem poesia, conhecimentos e euforia, nos permite alcançar todas as verdades, virtudes e sabedoria.

Livros têm também seus efeitos naturais de levarem a informação e conhecimento, que resultam em inteligência e sabedoria de todo indivíduo que lê.

Não há dúvida, portanto, da importância dos livros na vida das pessoas na sociedade. Pode-se afiançar, sem sombra de dúvida, que estão nos livros as soluções para as grandes e graves crises econômicas e sociais que o Brasil atravessa há mais de ano.

Estão neles também as soluções para incontáveis outras questões enfrentadas tanto pelo país como pelas famílias brasileiras, especialmente aquelas que estão amargando permanência na lista dos mais de 14 milhões de desempregados ou que simplesmente buscam, por intermédio do trabalho, melhorias da qualidade de vida no lar, na família.

Assim sendo, um amante incondicional dos livros, fui tomado recentemente por uma boa notícia de que eles (livros) estavam sendo vendidos por apenas R$ 10,00, cada volume de dezenas de autores nacionais e estrangeiros. São milhares de títulos em quase todas as áreas (romances, técnicos, infantil, didáticos...).

São livros de todos os tipos e tamanhos, vendidos em Campo Grande, em dois dos três grandes shoppings centers da cidade e num quarto, na área central do comércio. Todos por apenas R$ 10,00. Valor esse que não cobre sequer as capas grossas e ilustradas de muitos deles e muito menos o papel (couché e outros muito melhores) da impressão. Fiquei impressionado com a oferta “praticamente de graça” e comprei o que pude. A maioria, infantil, para presentear crianças com o intuito de despertar nelas o desejo de ler para serem fisgadas pelo poder e beleza dos livros.

De posse dos volumes que queria, me dirigi ao caixa e durante a negociação procurei saber o por que de tamanha promoção. Para minha surpresa, recebi uma triste informação de que determinada grande distribuidora de livros teria adotado essa media mediante à ameaça de que uma grande rede de livraria no Brasil estaria prestes a fechar suas portas por falta de leitores.

A distribuidora então, estaria “queimado seus estoques” para evitar prejuízos maiores no futuro, com o fechamento de uma grande rede de livrarias.

Fui tomado de profunda tristeza pela notícia, pois de fato acredito que o País só sairá da atual crise, por intermédio da educação, onde o mercado de livros está intimamente ligado.

Para se ter ideia da dimensão do choque, informo que desde quando tudo estava bem, sempre sonhei com a instalação de pequenas bibliotecas em todos os bairros das cidades de Mato Grosso do Sul e do Brasil para facilitar o acesso de toda comunidade aos livros; Também sempre sonhei com a retirada de toda forma de tributação sobre esses instrumentos de sabedoria, para serem produzidos e vendidos a preços mais baixos e dessa forma, facilitar sua aquisição inclusive por famílias assalariadas.

Mas não desistirei desses sonhos, como também de ideias para que os governos (federal, estadual e municipal) promovam campanhas públicas de estímulo à leitura; gincanas, competições e até concursos literários... tudo para influenciar crianças, jovens e adultos a lerem muito e sempre.

Além das emoções e o prazer que os livros proporcionam, a leitura é um exercício da musculatura cerebral e intelectual que forma grandes homens e os tornam grandes profissionais em qualquer área em que atuarem. Convicto dessas verdades ouso afirmar que quem lê desde a infância estará sempre à frente que os demais profissionais (que não leem ) que atuam na mesma área.

Então, foi assim que recebi esta triste boa notícia da venda de livros por apenas R$ 10,00 em Campo Grande, por conta de uma rede de livrarias prestes a fechar definitivamente as suas portas.

*Jornalista e Professor