Em quatro anos na Presidência da Casa, Junior Mochi diz que trabalhou pela credibilidade do Poder Legislativo - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

06/11/2018

Em quatro anos na Presidência da Casa, Junior Mochi diz que trabalhou pela credibilidade do Poder Legislativo




“Você tem que ter foco, definir quais são os seus objetivos como fizemos desde o início. Tem a gestão interna e externa da Casa, ou seja, do ponto de vista interno quais são as ações que temos que desenvolver. O foco principal era fortalecer a credibilidade do Poder Legislativo diante da sociedade. Para isso era preciso tomar medidas, e elas foram tomadas” afirmou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júnior Mochi (MDB) durante entrevista na manhã desta terça-feira, 6, na Rádio Diamante FM, no Programa “Bronca do Eli”, com o jornalista Eli Sousa.

Cumprindo o segundo mandato à frente da Mesa Diretora do Poder Legislativo, Júnior Mochi tem mandato até 31 de janeiro do próximo ano. No dia 1º de fevereiro são empossados os deputados estaduais eleitos em 7 de outubro e nesta data eles elegem os integrantes da nova Mesa Diretora da Casa.

Ao ser questionado sobre mudanças efetuadas no Poder desde sua eleição para o cargo de presidente em 2015, Júnior Mochi afirmou que houve trabalho para isso. “Se nós queremos mudanças e eficiência temos que começar primeiro por nós parlamentares. Essa foi a primeira a nossa atitude”, relata o presidente.

Ele cita que outra ação que ele determinou como presidente da Casa foi a elaboração do Projeto de Aposentadoria Incentivado. “Nós identificamos um número expressivo de seguidores que já tinha o tempo e o direito de se aposentar. Porém, esses servidores não se aposentavam porque iriam perder os auxílios que somam aproximadamente 11% em seus salários” explicou.

Para equacionar a demanda, Júnior Mochi relata que foi criado um programa que gerava um benefício, uma indenização, chegando a oito remunerações para o funcionário, que se aposentasse. “Isso significou uma economia muito grande para os cofres da Assembleia Legislativa”, conta.

Durante o longo bate-papo com a equipe do programa “Bronca do Eli”, Júnior Mochi abordou outras ações que considerou importantes para o aperfeiçoamento do Legislativo sul-mato-grossense “Precisávamos ter investimentos. Mas para isso se efetivar era preciso economizar de um lado para investir de outro, como a própria adequação do prédio” relata.

Segundo ele, “foram várias as ações de gestão interna que proporcionaram com certeza melhoria na qualidade. Além da gestão interna, tem a externa que é estabelecer uma relação tanto com os demais poderes para que tivesse uma ação conjunta para melhorar a vida das pessoas em Mato Grosso do Sul”, comenta.

Outra ação interna de relevância, conforme o presidente da Assembleia Legislativa foi a realização do primeiro concurso público para preenchimento de cargos na história da Casa. “Foi um fato importante porque Mato Grosso do Sul tem pouco mais 40 anos de existência e a Assembleia Legislativa completará 40 anos de instalação no dia 1º de janeiro do ano que vem e nunca havia sido feito um concurso público para a nomeação de pessoal” diz.

Sob o comando de Júnior Mochi e com apoio e acompanhamento dos demais poderes foi realizado o primeiro concurso de provas e títulos e, depois de quatro décadas, cargos efetivos foram ocupados por pessoal habilitado através de concurso de provas e títulos. “Foi um marco relevante para a história da Assembleia e temos convicção de que será um ponto que marcará a nossa passagem pela Presidência do Legislativo nesses quatro anos” concluiu.

O deputado estadual Júnior Mochi também foi questionado sobre a CPI da JBS e demais investigações conduzidas pela Casa. “A CPI que causou mais impacto nesse período foi a dos Incentivos Fiscais que envolveram o caso relacionado à JBS. Foi uma CPI que teve um êxito muito grande para o Estado e para a sociedade, porque conseguimos através da CPI resgatar os recursos que foram desviados e os devolvemos aos cofres públicos”, afirma.

Quanto à campanha eleitoral de 2018, o deputado estadual Junior Mochi afirma que o MDB atuou de forma limpa e coerente durante todo o processo. “Não fiz e não faria ofensas a ninguém em nenhum momento. Fui para a campanha com o objetivo de defender minhas ideias, com clareza em todas as áreas. Apontando as propostas para melhorar as políticas públicas em favor do sul-mato-grossense” diz o parlamentar que não se arrepende de ter sacrificado o mandato para substituir André Puccinelli na corrida pelo Governo Estadual.

“O MDB precisava de um nome para levar suas ideias e ideais e nosso nome foi lembrado o que nos honrou. Fizemos uma campanha limpa. Ajudamos a reeleger três dos nossos colegas deputados estaduais – Renato Câmara, Eduardo Rocha e Márcio Fernandes e, com certeza, deixamos bem clara a posição do MDB no contexto político estadual” finalizou o presidente.

Fonte: Impacto.com
Por: Jota Menon e Myllena de Luca