ANAURILÂNDIA| Prefeito Edinho comemora aprovação de projeto que vai beneficiar 500 famílias - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

07/11/2018

ANAURILÂNDIA| Prefeito Edinho comemora aprovação de projeto que vai beneficiar 500 famílias

Pessoas atendidas receberão cartões que darão direito a compras no comércio local 

Edinho, primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social,
Luzia Takazono, comemoram aprovação do programa - Imagem: Nova News 

O prefeito de Anaurilândia, Edinho Takazono (MDB), comemora a aprovação, pela Câmara Municipal, do projeto que vai implantar no município o Programa Família Feliz, iniciativa que consiste na transferência de renda para 500 famílias em situação de vulnerabilidade social. 

Segundo o chefe do Executivo Municipal, após os critérios de seleção, os representantes das 500 famílias receberão cartões, que darão direito à compra de alimentos e medicamentos no comércio local de Anaurilândia, garantindo, desta forma, assistência a estes cidadãos menos favorecidos. 

Entre as exigências para participar do programa, está o fato de a renda familiar, por pessoa, ser de até ¼ do salário mínimo, bem como as famílias cumprirem obrigações, como manter as crianças na escola, por exemplo. Edinho salienta que a seleção dasfamílias será feita de forma rigorosa, para que o benefício chegue, de fato, a quem mais precisa. 

“Como prefeito, tanto nesta quanto em outras gestões, sempre me preocupei com as pessoas que não têm nem o básico para viver. Agora, como temos condições de amenizar este cenário, elaboramos o programa que vai resgatar a dignidade de muitos cidadãos da nossa comunidade”, explicou Edinho. 

O gestor aproveitou a oportunidade para agradecer a Câmara Municipal pela aprovação do projeto e informou que todos os procedimentos relativos ao Programa Família Feliz serão de responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social, sendo que, as famílias interessadas devem procurar a pasta para obter mais informações sobre os critérios de participação. 




Fonte: novanews
Por: Acácio Gomes