Fórum dos Servidores de MS reitera apoio à candidatura de Odilon - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

13/10/2018

Fórum dos Servidores de MS reitera apoio à candidatura de Odilon

©Divulgação
O candidato a governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira, participou na noite dessa quarta-feira, 10, de ato público na sede do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de MS), na Capital, em que representantes do Fórum dos Servidores de MS, que reúne lideranças de sindicatos e associações ligadas ao funcionalismo público estadual, reiterou o apoio à sua candidatura no segundo turno das eleições.

As lideranças sindicais alegam que o atual governo, de Reinaldo Azambuja (PSDB), que concorre à reeleição, não atende as reivindicações dos servidores e também não teriam sido criadas condições mínimas para se estabelecer o diálogo entre o Poder Executivo e os representantes dos trabalhadores.

Ainda no primeiro turno, Odilon recebeu os representante do Fórum dos Servidores em seu escritório político e assinou o termo de compromisso para atender as reivindicações das categorias, caso eleito governador. Dentre os pontos acertados, a recuperação gradativa da perda salarial nos últimos quatros anos do governo atual, que acumulou defasagem de cerca de 23% e a redução dos servidores comissionados.

“Jamais vamos fechar as portas aos servidores. Eles devem ser parceiros do governo para uma boa gestão acontecer. Em nossa administração vamos dialogar sempre e jamais ignorar o funcionalismo”, afirmou Odilon. Também foi citada a aprovação de mudanças no regime da previdência estadual, que sofreu um desfalque de R$ 382 milhões, dinheiro usado pelo governador Reinaldo para outros fins, deixando um rombo no fundo previdenciário.

Os servidores reclamam que o atual governante sequer recebeu a comissão dos trabalhadores para ouvi-los em suas demandas para as categorias. Dentre as reivindicações, a correção das perdas salariais que chegam a 23,44%, a incorporação do abono, gestão previdenciária paritária, como é a Cassems, fim da terceirização do serviço público e redução do número pessoal comissionado, além da realização de concurso público. Tais compromissos já foram firmados pelo candidato pedetista.
©Divulgação
ASSECOM