Com recursos do Estado, Corumbá licita novo Pronto-Socorro da Santa Casa - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/10/2018

Com recursos do Estado, Corumbá licita novo Pronto-Socorro da Santa Casa

©Reprodução
A cada dia que passa, a regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul dá mais um passo rumo a concretização. Com recursos do Estado (R$ 11,9 milhões), a prefeitura de Corumbá iniciou o processo licitatório para as obras de reforma e ampliação da Santa Casa. A modernização do hospital é compromisso do governador e candidato à reeleição Reinaldo Azambuja (PSDB), que vem equipando e melhorando todas as regiões de saúde de MS. 

"Será um novo Pronto-Socorro em uma área física de 1.021 metros quadrados, totalmente equipado para atendimento de urgência e emergência, que mudará radicalmente o padrão de assistência médico-hospitalar em Corumbá", garante Reinaldo. O município tem uma grande demanda de pacientes da região de fronteira e não contava com uma estrutura complexa para oferecer qualidade de serviços à população mais carente.
©Reprodução
A obra deve ser iniciada em novembro – o processo de licitação teve início nesta quinta-feira (18). A nova unidade integra a Santa Casa local, único hospital de uma região de 150 mil habitantes (inclui o município de Ladário e as cidades fronteiriças da Bolívia), e será edificada na esquina das ruas América e Sete de Setembro, com salas de emergência e ambulatório, enfermaria, receptivo e triagem. Ao lado, será construída a nova unidade de leitos.

Melhor estrutura em saúde

Segundo o secretário municipal de Saúde, Rogério Leite, Corumbá passará a contar com uma estrutura hospitalar que nunca teve em seus 240 anos. Ele destacou o compromisso e a determinação do governador Reinaldo Azambuja em investir na saúde pública da região. "São obras e equipamentos que vão possibilitar uma melhora extraordinária tanto na parte de condições de trabalho para os profissionais e em especial à população", disse ele.
©Reprodução
O Estado, por meio de convênio, destinou R$ 11,9 milhões para as obras de ampliação e adequação da Santa Casa, fundada em 1904 e hoje é gerenciada pelo município. Os recursos estão na conta da prefeitura e serão aplicados no novo Pronto-Socorro, na reforma do centro obstétrico e implantação de 30 leitos. A reestruturação hospitalar faz parte do plano estadual de regionalização da saúde implementada nesta gestão de Reinaldo Azambuja.

A alta demanda por atendimento, principalmente de emergência, tornou o atual espaço do Pronto-Socorro inadequado, refletindo nos indicadores que apontam baixa resolutividade em saúde, explicou o secretário Rogério Leite. "A reforma no cento obstétrico vai padronizar a unidade dentro das normativas do Ministério da Saúde da Rede Cegonha, melhorando sobremaneira o atendimento à mulher tanto na parte ginecológica como obstétrica", explicou.

Novos hospitais em MS

No Governo Reinaldo foram investidos R$ 4,7 bilhões em saúde no Estado e lançados e ativados na rede hospitalar 70 novos leitos de UTI. Estão em construção os hospitais regionais de Três Lagoas e Dourados, sendo que o da região Leste será entregue ainda neste ano (previsão em dezembro de 2018). Em Ponta Porã o hospital regional foi completamente reformado, melhorando a qualidade e a quantidade de atendimento à população.

No hospital da fronteira quase não tinha atendimento, pois as pessoas preferiam ser atendidas em Dourados ou em Campo Grande. Agora o HR de Ponta Porã tem 10 leitos de UTI, tomógrafo e cirurgias eletivas. Em Nova Andradina, existia um prédio, mas não atendimentos. Hoje funciona UTI, UTI neonatal, tomografia e ressonância. Jardim recebeu recursos para o Hospital Marechal Rondon, que passará por reestruturação para atender toda região Sudoeste.

Em Campo Grande o Hemosul foi reformado e o Hospital do Trauma começou a funcionar depois de 20 anos do início da obra. A conclusão do prédio e a aquisição de equipamentos só foi possível porque Reinaldo intermediou investimentos com o município e a União. Também na Capital, o governador foi responsável pela construção de três pavimentos do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, que ainda recebeu um acelerador linear novo para tratar pacientes. 
©Reprodução


ASSECOM