Odilon assina pacto pela valorização do policial civil - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

28/09/2018

Odilon assina pacto pela valorização do policial civil

Compromissos incluem a definição salarial inicial justo para as categorias e o fim do desvio de função

©Divulgação
O candidato ao governo do Estado pelo PDT, juiz Odilon de Oliveira, recebeu em seu escritório os membros da diretoria recém-eleita do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS). O encontro realizado na tarde desta sexta-feira, 28, véspera da celebração do Dia do Policial Civil, serviu para a assinatura do “Pacto de Valorização” da categoria.

O pedetista aproveitou a oportunidade para reiterar seu respeito aos servidores estaduais e fez questão de ser signatário da carta de compromisso dividida em três eixos: política de incentivo e recuperação salarial; política de modernização da Polícia Civil e o fim de desvio de função na Instituição.

“Apresentaremos à categoria os candidatos que estão comprometidos com a valorização do policial civil porque é isso que precisamos. A segurança pública, hoje, é falida. Nós temos vários problemas a serem discutidos e precisamos colocar um governo do Estado que valorize o policial civil. Acreditamos que o juiz Odilon, firmando esse pacto, será um excelente governador”, afirmou Giancarlo Miranda, presidente do Sinpol.


©Divulgação
“Nós colocamos para o candidato juiz Odilon os pleitos principais dos principais civis. O principal é salário, depois estrutura e fim do desvio de função da instituição. Ele se diz favorável aos nossos pleitos, firmou esse pacto de valorização do policial civil, que é muito importante”, observou Giancarlo.

Dentre os compromissos assinados por Odilon está o de fazer com que, até o final de seu governo – caso seja eleito -, o salário inicial das carreiras de investigador, escrivão, perito papiloscopista e de agente de polícia científica seja de, no mínimo 40% do subsídio que é pago aos iniciantes da carreira de delegado. A categoria também passará a receber 20% referentes ao adicional de fronteira.

Odilon aproveitou o encontro para transmitir a toda categoria o seu respeito e admiração que tem pelos trabalhadores da segurança pública. “Quero parabenizá-los, não só por serem policiais, mas por serem heróis nacionais. Quando barram a entrada de cocaína, maconha e arma, vocês trabalham não só para Mato Grosso do Sul, mas para todo o Brasil”, disse o pedetista.

O representante da categoria detalhou ainda as condições de trabalho e o cenário do setor em todo o Estado. “Há a falta de planejamento em segurança pública, em médio e longo. Trabalhamos sempre com remendos. Falta de viaturas, de armamentos, de coletes. Aí o governo faz todo um alarde para dizer que está investindo em segurança pública. Quando, na verdade, vem as viaturas, mas não vão para todas as delegacias. Vem o armamento, mas nem todos os policiais têm armamento. Vem os coletes, mas nem todos os policiais têm o colete. Nós precisamos de planejamento, de uma política que não seja essa política de publicidade.Mas, uma política de valorizar o ser humano e dar o atendimento necessário que a população de Mato Grosso do Sul”.

ASSECOM