Nelsinho defende alianças pela defesa do Municipalismo e da Reforma Tributária - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

12/09/2018

Nelsinho defende alianças pela defesa do Municipalismo e da Reforma Tributária

©Divulgação 
Nas reuniões na última semana, o candidato ao Senado, Nelsinho Trad (PTB), tem explicado as razões pelas quais apoia as candidaturas de Reinaldo Azambuja (PSDB) à reeleição, e do ex-governador do Estado de São Paulo por quatro mandatos, Geraldo Alckmin (PSDB): “Ambos foram prefeitos. Eles sabem onde aperta o calo! Eles sabem quais são as dificuldades dos municípios. Tanto o presidente, quanto o governador, têm um olhar diferente para os municípios e levantam a bandeira do Municipalismo”, explicou. 

Municípios no vermelho

“Quando foi aprovada a Constituição Federal em 1988, de R$100 que eram arrecadados por impostos federais, R$36 voltavam para os municípios. Em dezembro de 2017 foi feita uma pesquisa, que demonstrou que 75% dos municípios brasileiros fecharam às contas no vermelho. Negativas! Por que será?”

Distribuição do bolo tributário e os “pires na mão”

“Foram ver como está sendo feita a distribuição do bolo tributário: a cada R$100 arrecadados hoje, apenas R$9 voltam para cada município. Não podemos ficar nessa dependência, com nossos prefeitos com “pires nas mãos” em Brasília, pedindo pelo amor de Deus, por uma emenda, por um projeto para os municípios. Campo Grande, por exemplo, tem condições de resolver os problemas que enfrenta com as próprias pernas, bastando para isso que fique com uma parcela maior do que arrecada. Sabe quanto dinheiro dos nossos impostos fica lá em Brasília? Sessenta e oito por cento! Nós temos que reverter essa lógica. Basta o governo federal devolver mais do que arrecadou”, defendeu. 

Os problemas estão nos municípios 

“Essa inversão que fizeram está errada. Onde é que abre o buraco na rua? É na cidade. Onde que falta recurso para a merenda na escola pública? É no município. Onde é que tem o problema no posto de saúde, da creche, de falta de vagas? É tudo no município! Os municípios têm que ser fortalecidos”, alegou o candidato. 

Reforma Tributária 

“Brasília está muito grande”, disse Nelsinho, referindo-se ao tamanho da estrutura administrativa do governo federal. “É um absurdo que hoje o país tenha quase 30 ministérios. Nós não sabemos nem o nome dos ministérios, quanto mais dos ministros”, lamentou. 

Redução da máquina pública

“Temos que reduzir a máquina pública, para diminuir o gasto com Brasília e sobrar mais recursos para investir nos municípios com as pessoas. Esta é a bandeira do fortalecimento dos municípios, que tanto o Reinaldo Azambuja, quanto o Geraldo Alckmin apoiam, razão pela qual eu apoio a ambos e quero ser senador por Mato Grosso do Sul”, para ajudar tanto aos municípios de Mato Grosso do Sul e de todo o país”, concluiu.
©Divulgação

ASSECOM