TRÊS LAGOAS| Campanha pretende reduzir a zero a violência contra a mulher no município - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

02/08/2018

TRÊS LAGOAS| Campanha pretende reduzir a zero a violência contra a mulher no município

Números das ocorrências revelam altos índices de violência doméstica que precisam ser reduzidos por meio da Campanha Agosto Lilás

Divulgação
Em evento realizado na noite desta quarta-feira (1º), durante a Feira Noturna, na Avenida Rosário Congro, no Centro, a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) de Três Lagoas lançou oficialmente a Campanha Agosto Lilás – “Violência Contra a Mulher é Crime”.

A referida campanha, a ser realizada em conjunto com a Secretaria Estadual de Educação, durante o mês em curso, seguindo o Programa “Maria da Penha Vai à Escola”, conforme o estabelecido na Lei Estadual 4.969/2016, tem como objetivo reduzir a zero a violência doméstica e familiar contra a mulher.
Divulgação
Como alertou a secretária de Assistência Social de Três Lagoas, Vera Helena Arsioli Pinho, em 2017, foram registrados 1.302 casos de violência contra a mulher. Em 2018, conforme relatórios já registrados até julho pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), foram 757 casos.

A abertura da Campanha Agosto Lilás, abrilhantada com apresentações da Banda Musical Cristo Redentor, regida pelo maestro Luiz Carlos Relíquias, contou também com a presença de diretores da SMAS; representante da Secretaria Estadual de Educação e do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher, professora Marizete Bazé, da Coordenadoria Regional de Educação; e do psicólogo Sidney Ferreira Ribeiro, representando no ato o Ministério Público Estadual.

Na solenidade, a secretária Vera Helena agradeceu o apoio à Campanha Agosto Lilás, que tem como meta “a violência zero”, porque “a mulher de Três Lagoas não suporta e não pode mais sofrer qualquer tipo de violência”, disse.

“Não podemos fechar os olhos e omitirmos insensíveis uma triste realidade que, infelizmente, existe e que precisamos reprimir com denúncias e ações positivas de valorização da mulher”, ressaltou.

Na oportunidade, Vera Helena anunciou parcerias da SMAS com a Casa do Trabalhador para assegurar vagas de emprego e geração de renda a mulheres vítimas de violência.
Divulgação

ASSECOM