Em plena entressafra, preço do boi gordo em MS inicia agosto em elevação - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

14/08/2018

Em plena entressafra, preço do boi gordo em MS inicia agosto em elevação

Quadro de oferta e demanda favorece mercado pecuário no estado

Divulgação
Nessa primeira quinzena de agosto, o preço do boi gordo em Mato Grosso do Sul vem registrando um cenário positivo. A informação é do Boletim Técnico do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS divulgado nessa terça-feira (14).

O valor da arroba atingiu R$ 136,28 (à vista, sem descontar Funrural) no dia 13 de agosto, com alta de 1,42% frente à cotação do dia 1º, de R$ 134,37. “Durante esse período, conhecido como entressafra, quando há redução na oferta do boi gordo, é comum acontecer a valorização”, afirma a analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira.

De acordo com a Unidade Técnica do Sistema Famasul, a cotação do dia 13 de agosto supera em 12% a média anotada no mesmo período do ano passado, quando a arroba do boi foi cotada a R$ 121,78.

“A elevação é resultado do desempenho positivo da demanda, tanto interna, como no mercado internacional, permitindo preços expressivos para a carne no atacado e possibilitando às indústrias uma maior capacidade de pagamento para remunerar melhor a arroba”, explica.

O aquecimento nas exportações é explicado nos dados da Secex – Secretaria de Comércio Exterior que mostram que, no mês de julho de 2018, os embarques internacionais de carne bovina in natura por Mato Grosso do Sul registraram recuperação, totalizaram 11,1 mil toneladas em julho/2018 com alta de 18,1% em relação ao igual período de 2017.

Por mais que se tenha um preço remunerando melhor a arroba, o setor ainda enfrenta alguns desafios, como afirma Eliamar: “O custo de produção continua elevado, os animais de reposição estão com os valores superiores em relação ao mesmo período do ano passado e o preço do milho em ascensão, um dos componentes da alimentação bovina. Além disso, é importante observar que a demanda desse ano tem subido pontualmente e não de forma consistente, como era esperado”.

Clique aqui e leia o relatório na íntegra.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul 
Por: Ana Brito