Sargento com 33 anos de PM assume segurança na Assembleia Legislativa - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

04/07/2018

Sargento com 33 anos de PM assume segurança na Assembleia Legislativa

Amauri ocupa posto que já foi de Ilson, executado no dia 11 junho

Amauri assumiu cargo nesta semana ©Isabela Jornada
O sargento da Polícia Militar Amauri Braga de Oliveira, de 53 anos, assumiu nesta semana a coordenação da segurança na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), posto que foi ocupado pelo policial aposentado Ilson Martins de Figueiredo, 62, executado em emboscada na manhã do dia 11 de junho, na Avenida Guaicurus, em Campo Grande.

Com 33 anos de PM, Amauri trabalhou na Casa Militar na década de 90, em Aparecida do Taboado, foi promovido e passou 18 anos na Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul (ACMS) . O sargento comanda agora equipe de segurança que conta com 43 policiais e 70 câmeras de vigilância na Casa de Leis.

"Todo ciclo tem começo e fim, temos uma nova filosofia e pensamento. A segurança é muito importante pra Casa e a atenção deve ser redobrada aqui", disse ele, que se orgulha da ficha limpa. "Nunca fui processado nunca respondi inquérito na PM, tenho comportamento excepcional. Só na rua atuei 25 anos e na área central dez anos", disse.

A escolha partiu de indicação e foi aprovada pelo deputado Maurício Picarelli, presidente da Comissão de Segurança da Casa de Leis. "Foi feita uma investigação social. Ele é sargento da PM e tem currículo muito bom", disse Picarelli.

Ontem, Amauri precisou lidar com a primeira situação de tensão, por conta do protesto de trabalhadores da educação ocorrido na Assembleia. "Queriam entrar com apito, rádio e faixas com madeira, mas conversamos e guardamos tudo, foi fácil. Acredito e sempre acreditei no diálogo, temos que ter espírito de camaradagem", pontuou o militar.

EXECUÇÃO

Ilson foi executado enquanto transitava pela Avenida Guaicurus na região do Bairro Universitário, na manhã de 11 de junho. Ele seguia em veículo Kia Sportage branco, quando foi perseguido pelos autores que estavam em uma picape Toro. Os pistoleiros atiraram diversas vezes com fuzis e metralhadoras. A vítima ainda tentou fugir, mas bateu no muro de uma empresa e morreu no local. O caso é investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), chefiada pelo delegado Márcio Shiro Obara. que ter espírito de camaradagem", pontuou o militar.

Fonte: CE
Por: RENAN NUCCI e IZABELA JORNADA