Programa de prevenção ‘Ônibus da Saúde’ leva atendimento especializado em Oncologia até Camapuã no próximo sábado - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

31/07/2018

Programa de prevenção ‘Ônibus da Saúde’ leva atendimento especializado em Oncologia até Camapuã no próximo sábado

O objetivo é levar procedimentos oncológicos para a população do interior do Estado por meio de um ônibus equipado com sala de exames ginecológicos, sala de mamografia, consultório médico e centro para pequenas cirurgias.

Divulgação
O município de Camapuã, distante 137 km da Capital, recebe atendimento especializado em Oncologia com o programa de prevenção “Ônibus da Saúde” neste sábado (04). O objetivo do programa é levar procedimentos oncológicos que a população do interior do Estado não tem acesso por meio de um ônibus equipado com sala de exames ginecológicos, sala de mamografia, consultório médico e centro para pequenas cirurgias, além de uma experiente equipe de médicos. O “Ônibus da Saúde” estará estacionado em frente à Estratégia Saúde da Família (ESF), que fica na Rua Cuiabá, 115, no Centro de Camapuã.

A beneficiária Izoldi Maria de Oliveira foi atendida em Sidrolândia. Ela acredita que o programa possa salvar vidas das mulheres que não têm acesso a um atendimento especializado. “Eu acho muito importante ter esse programa aqui. Porque têm muitas mulheres que não procuram médico, não fazem exames regularmente e, às vezes, quando vê, já é tarde demais. Eu faço todo ano para me prevenir”, avalia.

Já Delzuita dos Santos Cardoso, também de Sidrolândia, conta que “é muito bom porque a gente que mora no interior tem que se deslocar para Campo Grande e o atendimento vem até nós. É uma iniciativa muito boa”.

A enfermeira Aline Bianca Rodrigues, que faz parte da equipe que atende no programa, explica que o objetivo é despertar o interesse pela prevenção. “A gente bate muito na tecla da prevenção para essas mulheres. A gente as rastreia e traz o mais rápido possível para serem tratadas. O nosso foco é a prevenção, mas se acontecer de aparecer a doença, nos tratamos o mais rápido possível”, explica.

ASSECOM