Carrinho de sopa paraguaia estimula irmãs a investir em espaço colaborativo - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

30/07/2018

Carrinho de sopa paraguaia estimula irmãs a investir em espaço colaborativo

Sucesso em vendas, o negócio de Daiany e Danielly Couto começou há três anos em semáforos da capital

Atualmente as irmãs produzem 100 sopas paraguaias por dia para venda no carrinho
De acordo com dados do Portal do Empreendedor, existem 101,7 mil microempreendedores individuais em atividade no Mato Grosso do Sul. Esse número mostra uma quantidade significativa de pessoas que estão buscando empreender e inovar. Mas para que tudo dê certo é preciso preparação e planejamento. Um exemplo é o caso das irmãs Daiany e Danielly Couto, que há três anos abriram A Paraguaia e agora estão reformulando a estrutura do local.

No início as vendas das sopas paraguaias recheadas eram feitas nos semáforos de Campo Grande. Com o passar do tempo, a demanda foi aumentando e decidiram investir: primeiro com um carrinho e depois, um lugar adequado para a produção. “Tudo era feito em casa, então montamos uma cozinha externa específica para o trabalho, de acordo com a Vigilância Sanitária, formalizada e regularizada. Atualmente produzimos 100 sopas paraguaias por dia para venda no carrinho – fora as encomendas.”, afirma Daiany.

Nessa época de mudanças, as irmãs procuraram pelo Sebrae/MS em Campo Grande para se capacitarem e participaram do ciclo de palestras Nascer Bem. “Não entendíamos muito sobre administrar uma empresa, por isso buscamos orientação. Nossa ideia era ótima, mas precisávamos aprender como guiá-la e fazer o negócio dar certo”, explica Danielly.

Recentemente, elas refizeram as oficinas Visualizando Meu Negócio no Papel e Plano de Negócios para readaptar a empresa a uma nova proposta: um local que funcionará apenas uma vez na semana com eventos colaborativos. “Hoje em dia vejo que a melhor opção é o espaço compartilhado onde podemos dividir custos e fazer parcerias, um ajudando o outro. Nosso objetivo não é ter um estabelecimento fixo, a cozinha é apenas para produção. O que queremos é sair Brasil afora levando nossas delícias e o Sebrae está nos acompanhando nesta trajetória de transformações”, conta.

Nascer Bem

Em 2017 o ciclo de palestras do Nascer Bem realizou 2.794 atendimentos na capital. O projeto, criado para atender empresas com até dois anos de funcionamento e pessoas que pretendem abrir um pequeno negócio, acontece uma vez por mês em Campo Grande e auxilia em diversas áreas como planejamento, desenvolvimento, viabilidade financeira e gestão.

A primeira ação do ciclo na Capital começa na próxima quarta, dia 1º de agosto, com a palestra “Quero ser empresário, estou preparado?”. Para inscrições e mais informações sobre a programação, acesse a Loja Virtual do Sebrae ou ligue no 0800 570 0800.

ASSECOM