Exército abre vagas para músicos no 17º Batalhão de Fronteira - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

25/06/2018

Exército abre vagas para músicos no 17º Batalhão de Fronteira

Podem participar cabos e soldados da ativa do Exército ou reservistas voluntários das Forças Armadas do sexo masculino, civis e candidatos mulheres

Exame tem por objetivo habilitar e selecionar candidatos com capacidade artístico musical ©Divulgação
O Exército Brasileiro abriu edital para o Exame de Comprovação de Habilidade Musical para ingresso de músicos na Banda de Música do 17º Batalhão de Fronteira, em Corumbá, a 419 km de Campo Grande. O prazo para as inscrições vai até 06 de julho de 2018.

Para se inscrever os candidatos devem enviar requerimento ao comandante do 17º Batalhão de Fronteira, localizado na rua Cáceres, 422, centro. No documento deve constar o instrumento que pretende se habilitar para ocupar na banda de música.

O exame tem por objetivo habilitar e selecionar candidatos com capacidade artístico musical e que venham a ser aprovados e classificados, dentro do número de vagas de seus respectivos instrumentos. São quatro vagas oferecidas: uma para Clarinete Soprano em Sib, uma para Saxofone Tenor Sib, uma para Trompete Sib e uma para Tímpanos e bombo para os candidatos considerados aptos na Inspeção de Saúde e no Exame de Aptidão Física.

Podem participar da seleção cabos e soldados da ativa do Exército ou reservistas voluntários das Forças Armadas (FA) do sexo masculino; civis portadores de Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI); e candidatos do sexo feminino.

Entre os requisitos para a participação na seleção estão o de: ser voluntario; ter menos de 36 anos de idade, referenciados a 31 de dezembro do ano de 2018; ter no mínimo, 1,60m de altura para ambos os sexos; ter concluído o ensino fundamental (a ser comprovado no ato da inscrição); entre outros que podem ser conferidos no Edital para ingresso na Qualificação Militar para Cabo Músico. Com informações da assessoria de imprensa do Exército.

Fonte: campograndenews
Por: Danielle Valentim