Caravana da Saúde abre neste sábado atendimentos no Parque Ayrton Senna - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

22/06/2018

Caravana da Saúde abre neste sábado atendimentos no Parque Ayrton Senna

Expectativa da Secretaria de Estado de Saúde é de 18 mil cirurgias e 32 mil consultas em diversas especialidades

Secretário Carlos Alberto Coimbra explica como funcionará atendimento ©Paulo Francis
A Caravana da Saúde retorna neste sábado (22), em Campo Grande, com previsão de 18 mil cirurgias e 32 mil consultas em diversas especialidades para pacientes na fila do SUS(Sistema Único de Saúde). Os atendimentos serão realizados no Parque Ayrton Senna, no Jardim Aero Rancho, a partir das 6h.

Quatro hospitais vão atender até o fim do ano somente os pacientes agendados. O projeto terá expandido na Santa Casa, Maternidade Cândido Mariano, Hospital Regional e São Julião.

Os atendimentos no parque vão ocorrer até o dia 6 de julho, enquanto nos quatro hospitais ocorrerão até o final do ano, de acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde). “O objetivo é fazer com que o atendimento chegue mais rápido para quem mais precisa”, afirma o titular da pasta Carlos Alberto Coimbra.

“Nossos atendimentos serão prioritariamente feitos em pacientes que já estão agendados, com consulta. Mas vamos aproveitar a estrutura montada no parque para atender possíveis encaixes. Ou seja, caso haja ausências de pacientes agendados vamos fazer o atendimento da demanda espontânea”, avisa Coimbra.

Do número de cirurgias previstas, pelo menos 13 mil e 30 mil consultas devem ser de oftalmologia.

Conforme a pasta, também serão feitos exames laboratoriais, de mamografia, ultrassom das mamas, papanicolau e biópsia bucal. Os municípios de Maracaju e Costa Rita também receberão procedimentos cirúrgicos do projeto, batizado de Caravana dos Hospitais.

Simultaneamente acontece o Caravana nas Escolas, que tem previsão de término no próximo mês. Segundo a SES, mais de 30 mil estudantes foram atendidos somente na Capital. A expectativa é de que o projeto passe pela microrregião de Campo Grande e na sequência vá para Dourados.

Fonte: campograndenews
Por: Gabriel Neris e Liniker Ribeiro