Águas Guariroba debate perdas de água em seminário na UFMS - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

06/06/2018

Águas Guariroba debate perdas de água em seminário na UFMS

©Divulgação
No Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, a Águas Guariroba levou para a universidade o debate sobre ações de redução de perdas de água. O coordenador de projetos sociais da empresa, Willian Carvalho, participou do seminário Água na Academia, realizado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e apresentou para acadêmicos, professores e pesquisadores as tecnologias e inovações colocadas em prática pela concessionária que fizeram de Campo Grande uma capital referência em redução do índice de perdas de água no Brasil.


©Divulgação
“Antes, em 2006, perdíamos 56% da água tratada. Com as ações de combate a perdas conseguimos reduzir este índice para 19%. Muito foi investido em tecnologia, pesquisa e inovações, por isso conseguimos chegar a número que é referência no Brasil. O desafio da Águas Guariroba é reduzir ainda mais este índice”, explicou Willian Carvalho. Fraudes, vazamentos na rede e submedições são os principais focos de combate do Programa de Redução de Perdas (PRP) da concessionária.

©Divulgação
A professora Synara Aparecida Broch, coordenadora do seminário Água na Academia e vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, destaca a importância de debater assuntos relacionados a água na semana do Dia Mundial do Meio Ambiente. “É um recurso ambiental de fundamental importância para a sobrevivência humana e para qualquer aspecto da vida. É um elemento essencial, por isso abordamos este seminário como uma possibilidade de ter discussões multidisciplinares e interdisciplinares”, comentou.

Para a professora, a integração entre Águas Guariroba e universidade forma uma importante parceria que pode beneficiar a população, através do incentivo a pesquisa e busca de novas soluções para a gestão do saneamento. “É importante que tenhamos este olhar da concessionária para que ela nos mostre as suas demandas do que há em necessidades de pesquisas, tecnologias, apoio e até de divulgação do trabalho que vem sendo desenvolvido. Ou seja, nos tornamos catalisadores de divulgação, de tecnologia, de bons procedimentos e de boas práticas. Fica bom para os dois lados: bom para a empresa, para a universidade e ainda para quem possa utilizar da ciência que podemos estar produzindo juntos”, pontuou.

O seminário Água na Academia começou na segunda-feira (04) com o plantio de 100 mudas de árvores que abraçaram o Lago do Amor na UFMS. As mudas foram doadas pela Águas Guariroba que mantém um viveiro com capacidade para produzir cerca de 50 mil árvores de espécies nativas do cerrado por ano.

©Divulgação

ASSECOM