Juíza fixa fiança de R$ 28,6 mil para soltar condutor que matou na Ceará - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

27/04/2018

Juíza fixa fiança de R$ 28,6 mil para soltar condutor que matou na Ceará

Acidente ocorreu na madrugada de quinta-feira, em Campo Grande, quando a vítima tinha acabado de sair do trabalho e atravessava a avenida Ceará na faixa de pedestres.

Vítima foi lançada a 55 metros de distância do ponto de colisão, segundo a Polícia ©Saul Schramm
Em audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (27), no Fórum de Campo Grande, a juíza Joseliza Alessandra Vanzela Turine fixou em 30 salários mínimos, o equivalente a R$ 28.620, a fiança para que o motorista do veículo que matou atropelado um jovem de 21 anos, na faixa de pedestres, na madrugada de quinta-feira (26), responda o processo em liberdade.

O caso já foi analisado pelas autoridades policiais e a Justiça com base na nova legislação do Código Brasileiro de Trânsito (CTV), que aumentou as punições e diminuiu as brechas para motoristas embriagados ou que tenham utilizado entorpecentes e que causem acidentes de trânsito com vítimas.

O acidente ocorreu na avenida Ceará, na madrugada de quinta-feira. O jovem tinha acabado de sair do trabalho e seguia para uma conveniência com amigos quando foi atingido pelo carro. Ele estava na faixa de pedestre, quase chegando na calçada e foi lançado a 55 metros. O motorista do veículo, de 33 anos, fugiu do local e foi preso em casa, no bairro Carandá Bosque.

Conforme o delegado de Polícia Civil Enilton Zalla, imagens de câmeras de segurança da conveniência para onde a vítima seguia mostram dois rapazes atravessando na faixa e, em seguida, o carro em alta velocidade atingindo um deles. "Uma consegue sair e a outra é atingida", diz.

O delegado afirma ainda que "as imagens são fortes" e "demonstram que o veículo estava em alta velocidade mesmo. Não há dúvidas quanto a isso". Ele fugiu e o para-choque com a placa permaneceu na avenida, o que ajudou os investigadores a encontrarem o suspeito.

O carro, que ficou com a frente destruída, e o condutor foram encaminhados à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro. Ainda conforme o delegado, o motorista prestou depoimento, não quis fazer o teste de alcoolemia, porém, apresentava indícios de consumo de bebida alcoólica.

Ele foi autuado por homicídio qualificado pela embriaguez, por ter ocorrido em faixa de pedestre e ainda por evasão de local de acidente. A pena para este crime varia de 6 a 20 anos de reclusão.

Por Anderson Viegas, G1 MS