Escolas do Sesi de Corumbá e Três Lagoas vão oferecer aulas de natação com metodologia de Gustavo Borges - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

26/04/2018

Escolas do Sesi de Corumbá e Três Lagoas vão oferecer aulas de natação com metodologia de Gustavo Borges

©DR
O Sesi de Mato Grosso do Sul acertou parceria com o campeão olímpico Gustavo Borges para desenvolver a metodologia desenvolvida por ele para ensinar natação aos alunos das escolas da instituição em Corumbá e Três Lagoas. A gerente de educação do Sesi no Estado, Simone Cruz, reforça que a natação merece destaque como uma das modalidades que oferecem diversos benefícios ao desenvolvimento infantil.
©DR
“Nosso objetivo é dar continuidade à oferta de educação por meio da natação. Nesta proposta, os momentos das aulas ultrapassam a técnica e a arte de nadar para o despertar da capacidade que todos possuem de superação, de contínua aprendizagem e convivência esportiva e coletiva”, destacou.

Feedback

Ela ainda explica que, entre as principais vantagens da Metodologia Gustavo Borges, cada momento da aula tem intenções pedagógicas, esportivas e socioemocionais. “Há o reconhecimento de cada habilidade desenvolvida e os pais e alunos recebem feedback das aulas por meio de um passaporte e flâmulas a cada conquista”, pontuou.

Nesse sentido, Simone Cruz ainda reforça que é imprescindível a formação dos professores para a plena operacionalização da Metodologia Gustavo Borges (MGB). “Fechamos a parceria e estamos na fase de estruturação da oferta, dos ambientes e materiais, a formação metodológica dos professores para podermos abrir as matrículas”, acrescentou.

MGB

A história da MGB (Metodologia Gustavo Borges) começou com a construção da primeira academia Gustavo Borges em Curitiba (PR) em 2001. Na ocasião, a necessidade de ter uma metodologia de aprendizado era fundamental para o sucesso do grupo.

Atualmente, a MGB oferece ferramentas práticas para as empresas, que vão desde avaliações dos alunos a processos de planejamento de aulas. O objetivo é encontrar soluções para as empresas comprometidas com o aprendizado aquático e melhorar a qualidade das aulas dos alunos, sendo que no Brasil o projeto está presente em 220 cidades, registrando um total de 170 mil alunos.
©DR 

Fonte: ASSECOM