Encontro Técnico para a Pecuária de Corte: Mauricio Saito fala sobre tecnologia e sustentabilidade em evento - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

09/04/2018

Encontro Técnico para a Pecuária de Corte: Mauricio Saito fala sobre tecnologia e sustentabilidade em evento

© Divulgação
Nessa segunda-feira (09), o presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, participou da 31ª edição do Encontro Técnico para a Pecuária de Corte, iniciativa do Sindicato Rural de Campo Grande, com patrocínio do Senar/MS. Com o tema voltado para a produção sustentável, na abertura do evento, lideranças rurais e políticas falaram as potencialidades do agro em Mato Grosso do Sul.

“Destaco sempre a responsabilidade que o produtor rural tem com o bioma Pantanal. Ele produz ao mesmo tempo que preserva e isso é a soma do empenho do setor que prioriza a sustentabilidade no campo, o avanço da tecnologia e a aplicação do conhecimento obtido em encontros como este, que oferecem novas formas de produzir mais, com qualidade”, comenta o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito.

Ruy Fachini, presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, ressaltou a representatividade rural de Mato Grosso do Sul. “O Brasil começa a respirar. Começamos 2018 mais esperançosos, ainda mais, com o status Livre de Febre Aftosa com vacinação. Tenho viajado muito e fico lisonjeado em saber o quanto a Federação é respeitada e que é uma entidade que, em todas as ações, mostra o seu papel representando os produtores rurais e o setor. O evento hoje é o resultado do envolvimento dessa instituição com o conhecimento”, explica.

A deputada federal Tereza Cristina Côrrea Costa Dias observou a importância das entidades no contexto político de Brasília. “Não simplifiquem o valor daqueles que representam a classe produtora. Estamos falando de uma representatividade responsável. Se o setor está um passo à frente dos outros, é fruto da união e empenho das lideranças”.

Para o presidente da Novilho Precoce, Nedson Rodrigues Pereira, a entidade visualiza um avanço ainda maior na pecuária sul-mato-grossense. “Lá atrás, víamos que era necessário entregar carne de qualidade, uma boa picanha; hoje, o mercado quer saber se a carne é produzida de forma sustentável”, complementa.

O chefe interino da Embrapa Gado de Corte, Ronney Mamede, falou dos resultados alcançados pelo produtor rural. “Somos privilegiados em poder fazer parte deste segmento, o agronegócio. O Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 nos mostrou o quanto o setor é protagonista na economia brasileira. O saldo total é positivo e isso motiva o produtor rural que tem se movimentado para a próxima meta, que é receber o status livre de Aftosa sem vacinação, até 2023”.

Participaram do evento, o diretor tesoureiro do Sistema Famasul, Luis Alberto Moraes Novaes e o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan. Na programação, teve apresentação de resultados do programa Precoce MS, com o secretário da Semagro, Jaime Verruck e o palestrante Maurício Palma Nogueira, que integra o Rally da Pecuária falou da perspectiva para a atividade no estado.

Fonte: ASSECOM