Mochi participa da entrega da Unidade de Trauma, anexo da Santa Casa - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

26/03/2018

Mochi participa da entrega da Unidade de Trauma, anexo da Santa Casa

© Divulgação
Em frente ao Colégio Dom Bosco, no centro de Campo Grande, por mais de 20 anos, a população viu paralisada a obra que foi planejada para ser uma maternidade. Em 2016, o Governo do Estado retomou a construção, dessa vez, destinada a se tornar a Unidade de Trauma, um hospital específico para atendimento de politraumatizados, em anexo à Santa Casa. Finalmente, na manhã deste domingo (25/3), aconteceu a entrega dessa obra emblemática. A solenidade contou com várias autoridades, entre elas o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Junior Mochi (MDB).

"Os deputados estaduais ajudaram na viabilização e na aprovação de recursos necessários na contrapartida do Estado para a conclusão desta obra. Neste momento, o sentimento é de felicidade de ver a materialização de um sonho almejado por muitas pessoas, acalentado ao longo dos anos. A Unidade de Trauma desafogará a Santa Casa, melhorando assim o atendimento à saúde dos cidadãos. Hoje, ficou claro que é possível concretizar os sonhos quando existem a vontade política, a determinação e a união de esforços num mesmo objetivo", disse Mochi, durante a entrega da unidade.    

De acordo com o presidente da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), Esacheu Nascimento, cerca de 60% dos pacientes da Santa Casa são vítimas de politraumatismo. "Com a inauguração deste espaço hospitalar, vamos dar uma atenção especializada, como também aumentar o atendimento em outras áreas. Com o aporte financeiro previsto pelo Ministério da Saúde, vamos adquirir o restante de equipamentos. A expectativa é que seja rápida a habilitação dos leitos e a contratualização e, em dois meses, a unidade deverá funcionar plenamente", afirmou Nascimento.

Com mais de 6.600 metros quadrados de área construída, a Unidade de Trauma terá 100 leitos de internação, dez leitos de UTI, cinco salas cirúrgicas, duas salas para cirurgia de pequeno porte, uma sala de fisioterapia, uma sala de reabilitação, três salas de observação com 15 leitos, duas salas de raio x, uma sala de tomografia, duas salas de odontologia, três consultórios e sala de emergência.

No total, foram investidos R$ 8,4 milhões, recursos empregados pelo Governo do Estado (R$ 1,6 milhão), Ministério da Saúde (R$ 2,5 milhões), Prefeitura de Campo Grande (R$ 3,2 milhões) e Associação Beneficente de Campo Grande (R$ 890 mil). Hoje, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou a liberação de R$ 6,2 milhões, até que a unidade esteja habilitada. "É preciso que o serviço esteja em funcionamento para ocorrer a vistoria e o custeio seja permanente. A unidade custará em torno de R$ 72 milhões ao ano", destacou.

O governador Reinaldo Azambuja ainda destacou a importância das parcerias para resolver os problemas na área da saúde.

Fonte: ASSECOM