Justiça determina bloqueio de R$ 4,4 mi do ex-ministro Delfim Netto - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

09/03/2018

Justiça determina bloqueio de R$ 4,4 mi do ex-ministro Delfim Netto

Polícia Federal fez buscas na casa, no escritório e em empresas do político nesta sexta-feira, pela 49ª fase da Lava Jato

© Nacho Doce / Reuters
O juiz federal Sergio Moro determinou nesta sexta-feira (9) bloqueio de cerca de R$ 4,4 milhões do ex-ministro Antônio Delfim Netto e de empresas ligadas a ele. O político é alvo da 49ª fase da Lava Jato. As informações são do G1.

A Polícia Federal realizou operações de busca e apreensão na casa, no escritório e em empresas. A investigação apura supostos pagamentos de propina em obras que envolveram a construção da Usina Belo Monte, no Pará.

O delator Flávio Barra, ex-executivo da Oebrecht, afirmou ter pago R$ 15 milhões a Delfim Netto. As investigações estimam repasses de propina de R$ 60 milhões para o PT e outros R$ 60 milhões para o PMDB - atual MDB.

O ex-ministro Antonio Palocci é apontado pelo procurador Athayde Ribeiro Costa como porta-voz dos pedidos de propina para ambos os partidos.

O montante pago a Delfim seria um agradecimento por sua atuação na montagem do consórcio de empresas do setor, de acordo com delação premiada de Flávio Barra.

Para o Ministério Público Federal, há fortes indicativos de que o consórcio Norte Energia foi favorecido por agentes do governo federal para ganhar o leilão destinado à concessão da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Fonte: NAOM