Estuprador do Corsa prata é preso após atacar mulher no Aero Rancho - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

27/03/2018

Estuprador do Corsa prata é preso após atacar mulher no Aero Rancho

Vítima foi rendida por volta das 17h de ontem (26), na Avenida Vereador Thyrson de Almeida, no Bairro Guanandi II

André foi preso em casa no Bairro Aero Rancho. Ele é casado e tem dois filhos pequenos ©Saul Schramm
O pintor André Silva de Oliveira, 31 anos, foi preso em casa sob suspeita de estuprar uma mulher de 23 anos. A vítima foi rendida por volta das 17h de ontem (26), na Avenida Vereador Thyrson de Almeida, prolongamento da Ernesto Geisel, no Bairro Guanandi II, região sul de Campo Grande. Ele nega o crime.

Conforme a delegada Fernanda Félix, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), a vítima seguia na via, quando foi abordada e questionada por um homem sem camisa de short xadrez se havia visto um relógio caído no chão.

Ela respondeu que não e continuou a caminhada. Na sequência, o suspeito foi atrás, deu uma gravata nela e armado com canivete a arrastou para dentro de um Chevrolet Corsa Sedan prata (de placas HSE 1231) estacionado na Rua do Piano.

A vítima foi colocada no banco de trás e ainda tentou escapar. Mas foi alcançada e obrigada a voltar, sob ameça de morte, para dentro do carro. Ela foi violentada por pelo menos 30 minutos até que o celular do agressor começou a tocar. “Ele ficou nervoso porque no visor do aparelho aparecia a palavra “amor”. O autor é casado e tem dois filhos de 4 e 8 anos.

Após ser liberada, a jovem conseguiu memorizar o número da placa e acionar a polícia. André foi preso, no mesmo dia, em casa. Questionado sobre o caso, o suspeito negou o crime e disse que saiu de casa por volta das 7h para levar a esposa no trabalho.

Depois foi pescar em um córrego junto com o tio e o primo. Ele garante ainda que no horário relatado pela vítima estava com a esposa. Situação que foi desmentida pela mulher dele.

Segundo a delegada, impressões digitais da vítima foram encontradas no carro dele, que foi apreendido. A violência também foi confirmada por exames realizados no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). “Não temos dúvida. Ele foi reconhecido pela vítima e no momento da prisão usava o mesmo short usado durante o crime”, explica Fernanda Félix.

Agora, a polícia quer saber se André fez mais vítimas na cidade. Quem tiver alguma informação pode entrar em contado com a delegacia pelo telefone 3314-7547. O pintor não tem passagem pela polícia. Amanhã (28), André passará pela audiência de custódia na Justiça, para definir se ficará preso esperando o andamento do inquérito e posterior processo ou se poderá responder em liberdade.

Fonte: campograndenews
Por: Viviane Oliveira e Bruna Kaspary