Deputados destinam R$ 715 mil para Maternidade Cândido Mariano - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

05/03/2018

Deputados destinam R$ 715 mil para Maternidade Cândido Mariano

© Divulgação
A principal referência em gestação de alto risco de Mato Grosso do Sul, a Maternidade Cândido Mariano, em Campo Grande, foi beneficiada com R$ 715 mil em emendas parlamentares. Com a maior unidade neonatal do Estado, o hospital recebeu os deputados estaduais na manhã desta segunda-feira (5/3) para entrega de diversos equipamentos comprados com os recursos obtidos, dentre eles, berços aquecidos, monitor de sinais vitais, aparelho de fototerapia, carro de emergência, aspirador cirúrgico, cardiotocografo, dez computadores, macas, mesa cirúrgica e outros.

As emendas são referentes ao ano de 2016, pagas em 2017, sendo três individuais dos deputados Maurício Picarelli (PSDB) de R$ 148 mil, Cabo Almi (PT) de R$ 97 mil e Grazielle Machado (PR) que destinou outros R$ 50 mil. A quarta emenda somou R$ 400 mil, destinados por 20 parlamentares: Junior Mochi (PMDB), Antonieta Amorim (PMDB), Amarildo Cruz (PT), Beto Pereira (PSDB), Cabo Almi, Eduardo Rocha (PMDB), Felipe Orro (PSDB), João Grandão (PT), Lidio Lopes (PEN), Mara Caseiro (PSDB), Marcio Fernandes (PMDB), Maurício Picarelli, Onevan de Matos (PSDB), Pedro Kemp (PT), Professor Rinaldo (PSDB), Renato Câmara (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) e dos também deputados à época, Flávio Kayatt (PSDB), Coronel David (PSC) e Marquinhos Trad (PMDB).

O presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, discursou em nome dos parlamentares. “É uma grande satisfação ver a destinação desses recursos, pois, além de legislar, também atuamos por meio das emendas parlamentares para atender as demandas da sociedade. Em 2016 unificamos esforços para conseguir um montante maior para a Saúde, com recursos para esta Maternidade, para o Hospital do Câncer e para a Santa Casa e por isso hoje enfatizo a alegria da materialização do nosso trabalho para essa entidade que tanto faz pelo sul-mato-grossense”, destacou.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) enfatizou a importância das emendas parlamentares. “Eu já fui do Legislativo e sei da dificuldade de liberação de emendas, ainda mais para quem era da oposição. Hoje a gente quebra isso e destina emendas de parlamentares de todos os partidos, sendo R$ 1,5 milhão por deputado, distribuídos a várias entidades que precisam desse olhar de apoio e parceria. E aqui fico muito feliz, pois foi onde nasceram meus três filhos e três netos”, ressaltou.

A Maternidade Cândido Mariano completa 80 anos de atuação este ano, segundo o diretor-presidente Cezar Luiz Galhardo. “Atendo como médico há mais de 40 anos aqui. Conheço os defeitos e virtudes. Vejo as dificuldades sociais, operacionais e financeiras da instituição, porém todos nós doamos a nossa parte de trabalho a essa entidade que é exclusivamente voltada à mulher. São mais de 10 mil partos por ano e atendimentos de saúde. A maior maternidade do Estado, com inúmeros projetos, por isso é com emoção que recebemos estes equipamentos”, agradeceu.

Formatura PMs

Os deputados Junior Mochi, Beto Pereira, José Carlos Barbosa (PSB) e Professor Rinaldo também participaram na manhã de hoje da formatura de 215 cabos da Polícia Militar de Campo Grande. A solenidade aconteceu no Centro de Convenções Albano Franco.

O deputado Barbosinha, falou em nome da Assembleia Legislativa. “É uma carreira de amor e sacrifício pessoal para cuidar de todas as famílias do Estado. São profissionais que buscam a paz e, quando observamos medidas extremas, como a intervenção no Rio de Janeiro, entendemos que os investimentos realizados por Mato Grosso do Sul respondem de fato para com a Segurança Pública. Somos o Estado que mais apreende drogas, nossos números são extraordinários e isso é o reflexo do trabalho de cada policial. Parabéns”, declarou.

No total, 430 cabos formarão até o dia 12 de março também nos municípios de Dourados, Ponta Porã, Nova Andradina, Três Lagoas e Corumbá. Essa foi a primeira vez que os policiais receberam treinamento nas unidades do interior, não necessitando o deslocamento para Capital.

Fonte: ASSECOM
Por: Fernanda Kintschner e Heloíse Gimenes