PORTO MURTINHO| Concurso de pesca movimenta participantes no Rio Paraguai - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

25/02/2018

PORTO MURTINHO| Concurso de pesca movimenta participantes no Rio Paraguai

Evento recebeu cerca de 2,5 mil pessoas no sábado. Prova premiará pescadores em dinheiro.

Provas estão sendo realizadas no Rio Paraguai neste domingo (Fotos: Toninho Ruiz)
Pescadores esportivos participam neste domingo (25) do concurso de pesca embarcada no Rio Paraguai, em Porto Murtinho – a 431 km de Campo Grande. A competição abre a temporada de pesca, que inicia oficialmente a partir de 1º de março.

No concurso, o participante poderá embarcar, apoitar e utilizar o molinete e outros apetrechos autorizados para o pesque e solte. No final, os fiscais da prova somarão a pontuação dos concorrentes. Os vencedores serão premiados e dinheiro.

O prefeito João Delevatti (PSDB) informou que somente no sábado cerca de 2,5 mil pessoas participaram das atividades realizadas no sábado. A PMA (Polícia Militar Ambiental) também acompanha o evento, medindo, pesando e retornando os animais para a água.

“Temos a consciência da preservação do Rio Paraguai, que nos renova a cada ano trazendo mais peixes, e precisamos fazer com que o turista se sinta melhor que na casa dele. É fundamental passar isso para a população”, destacou o prefeito.

Os participantes ainda serão agraciados no fim do dia com apresentações musicais, conforme a programação do evento.

A modalidade pesque e solte está aberta desde o dia 1º de fevereiro no Rio Paraguai. Com a intensa movimentação de turistas, a PMA reforçou a fiscalização com foco principal na prevenção e repressão à pesca predatória durante a Piracema, quando os peixes sobem os rios em direção às cabeceiras para desovar. A proibição de captura se dá para garantir a reprodução das espécies e manter os cardumes.

Além do Pesque e Solte no rio Paraguai, a única pesca permitida durante a Piracema nos demais rios do Estado é a pesca de subsistência. Os ribeirinhos e populações tradicionais que precisam da proteína do peixe para manutenção de suas vidas podem capturar até 3 quilos ou um exemplar de qualquer peso ao dia, respeitando as medidas permitidas. Porém não podem comercializar em hipótese alguma.

Fonte: campograndenews
Por: Gabriel Neris