TRÊS LAGOAS| Índice de infestação do vetor da leishmaniose é monitorado pelas equipes de Saúde - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

22/01/2018

TRÊS LAGOAS| Índice de infestação do vetor da leishmaniose é monitorado pelas equipes de Saúde

Monitoramento do mosquito flebotomíneo é feito por meio de armadilhas instaladas no interior das residências.

© Divulgação
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da equipe do Setor de Entomologia da Diretoria de Vigilância e Saneamento, vem realizando, desde a semana passada, o monitoramento do flebotomíneo, vetor da leishmaniose.

O monitoramento, feito por meio de armadilhas especiais e próprias para a captura dos mosquitos, começou na semana passada no Residencial Novo Oeste e, em seguida, será feito também no Residencial Montanini.

Nesse trabalho, a equipe do Setor de Entomologia, coordenado pela bióloga Geórgia Medeiros de Castro Andrade, instala as armadilhas em pontos estratégicos das residências, por três dias consecutivos.

“A armadilha de monitoramento, equipada com pilhas, é instalada, por volta das 17h, em local estratégico da residência, com o apoio do morador, e retirada no outro dia, por volta das 8h”, explicou Geórgia.

Na retirada da armadilha, o agente de Saúde verifica se capturou ou não os mosquitos. Esses insetos são levados para o Laboratório do Setor de Entomologia para análise e classificação.
© Divulgação
“Com os resultados, apresentados pelas armadilhas, temos condições de saber que tipo de mosquito infesta determinada área urbana e quais as providências que deverão ser tomadas pelas equipes de Vigilância e Saneamento da SMS para eliminar os criadouros”, observou Geórgia.

“Este é um método que permite avaliarmos os índices de infestação do vetor da leishmaniose e quais as medidas que deverão ser tomadas para conter o avanço da doença em Três Lagoas”, comentou a bióloga do setor de Entomologia.

RESULTADOS JÁ OBTIDOS

Os flebotomíneos são vetores transmissores da Leishmaniose Visceral e são de importância entomológica para se avaliar o índice de infestação em uma determinada região urbana. 

Nesta nova fase de monitoramento do vetor da leishmaniose, foram usadas 14 armadilhas e capturados apenas três flebotomíneos.

No final desta ação, os resultados serão enviados ao Setor de Endemias da SMS para que sejam tomadas as ações devidas de controle e eliminação dos criadouros de vetores.

Fonte: ASSECOM