Justiça Federal decreta prisão preventiva de "Playboy da Mansão" - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

22/12/2017

Justiça Federal decreta prisão preventiva de "Playboy da Mansão"

O empresário Marcel Hernandes Colombo foi preso em flagrante na manhã de ontem, com armas, dinheiro falso e anabolizantes

Quando chegou ao fórum, Marcel tentou impedir fotografias (Foto: André Bittar)
O empresário Marcel Colombo, de 31 anos, preso em flagrante durante a Operação Harpócrates teve preventiva decretada nesta sexta-feira (22) durante audiência de custódia na Justiça Federal. Ele foi indiciado por posse ilegal de arma, de moeda falsa e ainda importação de medicamento irregular, pois foram encontrados frascos de anabolizantes na casa.

Em razão do plantão judiciário, a audiência foi realizado por videoconferência pelo juiz federal de Três Lagoas, Roberto Polini. A defesa de Marcel pediu o relaxamento da prisão ou a conversão do flagrante em prisão domiciliar, alegando que o cliente faz uso contínuo de medicamento. O tipo de remédio não foi detalhado.

Na decisão, o juiz alegou que a manutenção da prisão é necessária, diante dos fatos descobertos pela investigação. “Colocá-lo em liberdade significa incentivá-lo a praticar o mesmo tipo de conduta. A prisão servirá como freio, para impedir que o investigado prossiga causando perigo à comunidade”, argumentou o juiz.

O pai de Marcel acompanhou a chegada do filho à audiência. Chorando, consolou o empresário, alegando que tudo ficaria bem e que o amava.

Assim que viu a equipe de reportagem do Campo Grande News, Marcel tentou impedir as fotografias cobrindo a lente da câmera com as mãos algemadas. “Quem autorizou a fazer imagem minha”, questionou. Depois da cena, o advogado do empresário pediu para que o cliente não fosse fotografado, “pois estava com o emocional abalado”.

Na saída, já com a prisão decretada, o investigado deixou o fórum da Justiça Federal em um camburão da PF e se escondeu para não ser fotografado. Ele passou a noite em uma cela da Polícia Federal em Campo Grande e o destino, agora, ainda não é conhecido.

Prisão - Marcel foi preso em flagrante na manhã desta quinta-feira (20) depois que a Polícia Federal encontrou R$ 2.2 mil em notas falsas, duas armas - uma pistola de pressão e um revólver calibre 635 - e anabolizantes, guardados na casa do empresário, onde segundo a polícia funcionava um clube. Também foi apreendida uma alta quantidade de dinheiro, em Reais e Dólares.

A residência do empresário, localizado no Bairro Carandá Bosque, foi alvo da Operação Harpócrates, deflagrada pela PF e pela Receita Federal durante investigações sobre a venda de produtos de origem importada sem pagamento de impostos, crime de descaminho. No local a polícia apreendeu várias das mercadorias vendidas pelo suspeito, a maioria roupas de grife.

Conforme o delegado José Antônio Simão de Oliveira Franco, que está respondendo pela delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, a Operação deriva de duas investigações, e começou após denúncias sobre o alto padrão de vida dos dois empresários, incompatíveis com a renda real deles.

A operação Harpócrates também vasculhou a empresa R3Imports, que fica em um hotel na avenida Afonso Pena. No local, foram apreendidos R$ 200 mil em produtos, entre eles celulares de última geração e aparelhos de televisão. O dono, o empresário Rodrigo Rodrigues, não foi localizado.

Marcel ficou conhecido como "Playboy da Mansão" por dar festas em uma casa de alto padrão e, em abril do ano passado, após ser preso, ele ironizou a situação dizendo que logo estaria solto.
Marcel Colombo chega para a audiência na Justiça Federal. (Foto: André Bittar)

Fonte: campograndenews
Por: Geisy Garnes e Bruna Kaspary