Parte do telhado desmorona em prédio no centro da Capital - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/11/2017

Parte do telhado desmorona em prédio no centro da Capital

Desmoronamento aconteceu no sábado (18) pela noite, em função dos ventos e chuva fortes © Álvaro Rezende
A estrutura superior de um prédio em reforma na rua Barão do Rio Branco, região central, cedeu em razão da chuva e vento ocorridos na noite de sábado (18). Segundo informações de testemunhas, apesar do barulho e susto, ninguém estava próximo ao local ou se feriu no momento do desmoronamento.

Hoje (19) pela manhã, uma equipe do corpo de bombeiros foi ao local e isolou o calçamento para proteção dos pedestres e todas precauções foram tomadas para que não aconteçam novos incidentes no prédio.

PREVISÃO DO TEMPO 

Segundo informações divulgadas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de que nesta segunda e terça-feira (20 e 21) ocorram pancadas de chuvas e trovoadas em Campo Grande e regiões centro-norte, porém, a temperatura deve voltar a subir e a chuva só diminui na quinta-feira (23).

O período que vai de novembro a janeiro é considerado crítico para desastres naturais em Mato Grosso do Sul, de acordo com a coordenadoria estadual de Defesa Civil, em função da chuva intensa que é característica da estação de verão.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de MS, Isaías Ferreira Bittencourt, é preciso divulgar à população procedimentos preventivos que devem ser realizados, com intuito de evitar prejuízos materiais e físicos. “Durante inundações, pessoas que têm as casas atingidas precisam sair imediatamente levando, se possível, alguns documentos, mas indo para um lugar seguro”, exemplifica.

“Já depois do desastre, ao voltar a habitar tem a questão das condições sanitárias antes de retornar ao local, para evitar contaminações”, completa, sobre problema que costuma ocorrer em municípios como Dois Irmãos do Buriti, Miranda e Aquidauana por conta da cheia dos rios.

DICAS DE SEGURANÇA

Outras orientações para casos de alagamento ou inundação são desconectar aparelhos elétricos das tomadas para evitar curtos-circuitos ou choques elétricos e evitar permanecer nas águas sujas sob o risco de contrair doenças como leptospirose.

Já em situações de vendavais e tempestades, as orientações são baixar objetos cortantes; evitar usar o telefone; manter distância de cabos de energia; não se abrigar debaixo de árvores; não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas nem trilhos.

Para ocorrências de precipitação de granizo, deve-se procurar abrigo em locais resistentes e evitar se abrigar debaixo de árvores pois há risco de queda.

SERVIÇO

Em situações de emergência, deve-se procurar um local seguro e acionar os serviços de emergência: Defesa Civil 199 e Corpo de Bombeiros 193.

Fonte: CE
Por: ALINE OLIVEIRA E LUANA RODRIGUES