Nossa missão é entregar legado que Ruiter sonhou, diz Azambuja - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

01/11/2017

Nossa missão é entregar legado que Ruiter sonhou, diz Azambuja

Há doze dias gestores assinaram obras de R$ 43 milhões

O governador Reinaldo Azambuja e o prefeito Ruiter Cunha haviam pactuado obras de infraestrutura e reforma da Santa Casa (Foto: Divulgação/PMC)
Com a morte do prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha (PSDB), a missão do governo estadual será concluir obras de infraestrutura e reestruturação da Santa Casa. A medida, conforme o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), visa assegurar legado construído em conjunto.

“Ninguém esperava por esse momento de muita dor. Nossa grande missão é entregar esse legado que ele tanto sonhou de uma cidade melhor, desenvolvendo projetos que foram pensados de forma conjunta”, comentou Azambuja, ao site Diário Corumbaense, durante o velório do prefeito.

Há doze dias, investimento de R$ 43 milhões em infraestrutura e reforma da Santa Casa haviam sido pactuados entre os gestores no aniversário do município. Somente na unidade hospitalar devem ser reestruturados o pronto-socorro, maternidade e disponibilizados 30 novos leitos de internação.

“Estaremos iniciando obras importantíssimas para a cidade ter na memória esse homem humilde, simples, batalhador que, muitas vezes, era crucificado por alguns injustamente e a gente sabe que nunca negou amor por Corumbá”, ressaltou o governador.

Presente em celebração religiosa durante a tarde, o deputado federal José Orcírio Miranda, o Zeca (PT), relembrou ter conhecido Ruiter vendendo pastéis durante festa junina e o último encontro há quase uma semana. “Corumbá perde seu filho mais ilustre, o Ruiter transpirava Corumbá”, disse.

O velório do prefeito ocorre na sede do Corumbaense Futebol Clube, na avenida General Rondon. Seu sepultamento está previsto para esta quinta-feira (2), às 8h, no Cemitério Santa Cruz. Ruiter deixa a esposa, dois filhos, mãe e irmã.

Morte – O chefe do Executivo corumbaense morreu na madrugada desta quarta-feira (1º), seis horas depois de passar por cirurgia cardíaca.

Ruiter passou mal na segunda-feira (30). Ele sentiu dores fortes na perna e na barriga simultaneamente, foi levado para a Santa Casa de Corumbá, sendo transferido à Capital no mesmo dia, em uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) aérea.

No Proncor de Campo Grande ele passou por um cateterismo, exame que vasculha os vasos sanguíneos em busca de problemas vasculares e no coração. Na Capital, foi diagnosticado com um aneurisma dissecante da aorta abdominal, que significa o rompimento da artéria, a maior do corpo, nesta região.

Depois de ser estabilizado, o paciente foi levado ao centro-cirúrgico, nesta terça-feira (31), onde foi operado pela equipe do cirurgião cardíaco João Jazbik Neto por quatro horas.

Fonte: campograndenews
por: Kleber Clajus