Nos 74 anos de independência do Líbano, descendentes são homenageados pela ALMS - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

23/11/2017

Nos 74 anos de independência do Líbano, descendentes são homenageados pela ALMS

© Wagner Guimarães
A Assembleia Legislativa promoveu na noite desta quarta-feira (22/11) a sessão solene de entrega do Prêmio Independência do Líbano, em alusão ao Dia da Comunidade Libanesa, comemorado na data de hoje em que se celebram os 74 anos que o Líbano foi reconhecido como independente, pela França. O evento foi proposto pelo deputado Marcio Fernandes (PMDB), com objetivo de homenagear àqueles que contribuíram para o desenvolvimento econômico, cultural e social de Mato Grosso do Sul.

“O sentimento hoje é de gratidão a essa comunidade que muito contribuiu para o crescimento e a proposperidade dessa terra. As famílias que aqui fizeram história são responsáveis por várias conquistas, como a primeira maternidade de Campo Grande, trouxeram a telefonia fixa, impulsionaram o gás de cozinha, a maior rede de televisão e construíram a primeira edificação predial da cidade. É com muita alegria que entregamos essa homenagem”, discursou o deputado Marcio Fernandes.

Estima-se que mais 8 milhões de libaneses e descentes vivem no Brasil. “Isso representa mais que a população atual que vive no Líbano [pouco mais de 6 milhões]. Nós amamos as Américas e 50% dos que vieram para cá escolheram o Brasil, por ter um povo muito acolhedor”, disse o engenheiro Eid Toufic Anbar, presidente da Associação Cultural Monte Líbano de Mato Grosso do Sul, que veio para o país com 10 anos de idade. O Dia da Comunidade Libanesa foi instituído no Estado pela Lei 3.438/2007.

Registros históricos datam que os libaneses vieram para o Estado por volta de 1880, via marítima até o Porto de Santos (SP) e seguiram passando pela Argentina, entrando pelo Rio Paraguai para desembarcar em Corumbá (MS). Com a estrada de ferro, muitos vieram para a Capital. “É uma honra e emoção receber uma homenagem e lembrar meus avós libaneses e dos antepassados de todos aqui que nos trouxeram ao Estado, por todo respeito que temos a eles, pela dificuldade que tiveram com a adaptação do idioma, da falta de estudo e lutaram tanto para que nós tivéssemos tudo”, disse em nome dos homenageados, o procurador federal Jocelyn Salomão.

Representando a Federação Nacional das Entidades Libano-Brasileiras em Mato Grossod o Sul, o advogado Munir Sayegh, assegurou que os libaneses e descendentes contribuíram para a integração do interior com o restante do país, com destaque para as atividades comerciais. “Além disso, nós também contribuímos muito na área da política, enaltecendo o Estado que nos recebeu de braços abertos. Há também grandes nomes na medicina, advocacia e engenharia, inclusive dados mostram que os primeiros navios a vapor produzidos em Corumbá foram por libaneses. Estamos muito felizes com essa solenidade, já que sentimos que Brasil e Líbano são países parceiros”, destacou.

O evento também contou com a participação dos deputados Maurício Picarelli (PSDB), Mara Caseiro (PSDB) e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB), com apresentação cultural do grupo de dança do ventre Nidal Abdul.

Por: Fernanda Kintschner