Gestores públicos e contabilistas de todo o País conhecem Programa de Gestão de Riscos e Extração de Dados do TCE-MS - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

06/11/2017

Gestores públicos e contabilistas de todo o País conhecem Programa de Gestão de Riscos e Extração de Dados do TCE-MS

© Divulgação
A apresentação foi realizada dentro do VIII Encontro de Gestores Públicos sobre a nova CASP (Contabilidade Aplicada ao Setor Público), realizado na Câmara Municipal de Campo Grande, nesta segunda-feira, dia 3 de novembro, destinado a servidores e gestores públicos dos Estados, Municípios e Tribunais de Contas de todo o País, que atuam em rotinas de Contabilidade e Responsabilidade Fiscal. O conhecimento sobre o Programa de Extração de Dados e Gestão de Riscos no Controle Externo desenvolvido pelo TCE-MS, uma das mais avançadas ferramentas utilizadas na fiscalização dos gastos públicos, foi repassado pelo diretor de Gestão e Modernização do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, Douglas Avedikian.
© Divulgação
O diretor, que compõe a equipe de modernização da Corte de Contas do MS, apresentou a metodologia de gerenciamento de riscos utilizada com muito êxito para analisar as ameaças e vulnerabilidades em diferentes cenários. Na área pública o histórico é de 2004 e, especificamente, nas Cortes de Contas desde 2009. Logo depois os participantes do encontro conheceram o E-EXTRATOR que conjuga a extração automatizada de dados dos jurisdicionados e de outros bancos de dados com a Inteligência Artificial, ferramenta BI, e o gerenciamento de riscos com o objetivo de alcançar a efetividade em suas ações.

A ferramenta consiste em extrair os dados diretamente do banco de dados do jurisdicionado; filtrá-los por meio da Inteligência Artificial; priorizá-los através da Matriz de Riscos e, posteriormente, disponibilizar os indicadores que são apresentados na tela do BI para análise e tomada de decisão. Um dos grandes benefícios desta metodologia é a possibilidade de cruzar estes dados com os de outros bancos, por exemplo: Nota Fiscal Eletrônica, Junta Comercial, TCU, MEC e etc. Os dados podem ainda ser comparados com as informações declaradas dos jurisdicionados que são enviadas por eles através dos diversos sistemas do TCE-MS.
© Divulgação
As novas ferramentas eletrônicas são o resultado de um esforço da atual gestão compartilhada do TCE-MS, presidida pelo conselheiro Waldir Neves, que assumiu o compromisso de modernizar a Corte de Contas do Estado, que trabalha para oferecer ainda mais agilidade, segurança e transparência no controle da aplicação do dinheiro público. Em pouco mais de dois anos de gestão compartilhada com os demais conselheiros, implantou mais de 180 ações e projetos que permitem hoje uma verdadeira visão de raio- X. “A missão do TCE-MS é analisar a aplicação dos recursos públicos, julgar essas aplicações. O E-EXTRATOR é uma metodologia e ferramenta que veio para termos a possibilidade de monitorar a qualidade da aplicação desses recursos. Hoje não basta estar no limite da LRF, o que basta é como tem sido aplicado em prol da sociedade, com qualidade ou sem qualidade”, enfatizou o diretor do TCE-MS, Douglas Avedikian.

A ferramenta já foi apresentada pelo TCE-MS até em uma Conferência Ibero Americana, no estado da Flórida – EUA e também obteve reconhecimento no 3° Congresso Internacional de Controle e Políticas Públicas, realizado recentemente em Curitiba, quando o presidenteda Corte de Contas de Mato Grosso do Sul, conselheiro Waldir Neves, recebeu uma homenagem.

Para Iara Sônia Marchioretto, vice-presidente de desenvolvimento profissional do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso do Sul, o E-EXTRATOR “é um monitoramento preventivo, com tecnologia, que mostra que é possível fazer um controle prévio até para avisar as prefeituras que existe algo errado e, de forma preventiva, corrigir e diminuir riscos e erros”. Opinião compartilhada pela subsecretária de contabilidade pública da Secretaria do Tesouro Nacional, Gildenora Milhomem. “Temos que difundir mais essa boa prática para que outros Tribunais também possam fazer da mesma forma que o TCE-MS e, com isso, podermos dar mais transparência, fornecer uma ferramenta para que o cidadão possa acompanhar efetivamente os gastos públicos. É uma iniciativa que admiramos e parabenizamos o Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul. Isso é o que chamamos de uma prática que deve ser disseminada”.

O VIII Encontro de Gestores Públicos sobre a nova CASP tem como objetivo reciclar, aperfeiçoar e gerar conhecimentos em Contabilidade Aplicada ao Setor Público e em Demonstrativos Fiscais nas esferas estadual e municipal, por meio de discussão e disseminação dos aspectos mais relevantes aos temas expostos.

A realização é uma parceria da Secretaria do Tesouro Nacional – STN, Conselho Federal de Contabilidade – CFC, Escola de Administração Fazendária – ESAF e Conselho Regional de Contabilidade do Mato Grosso do Sul – CRC/MS com apoio da Universidade Anhanguera – UNIDERP, Câmara Municipal de Campo Grande e APROCAP. Essa é a quinta edição realizada em 2017.

Fonte: ASSECOM
Por: Tania Sother