Deputado anti-LGBT renuncia por ‘conduta inapropriada’; imprensa cita sexo gay no gabinete - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/11/2017

Deputado anti-LGBT renuncia por ‘conduta inapropriada’; imprensa cita sexo gay no gabinete

Deputado americano é casado com uma mulher

© Divulgação
O deputado americano do estado de Ohio Wesley Goodman renunciou ao cargo por uma “conduta inapropriada”. De acordo com fontes ouvidas pelo jornal local “Columbus Dispatch”, Goodman foi flagrado fazendo sexo com outro homem em seu gabinete. Goodman é casado com uma mulher e conhecido nos EUA por ser um conservador defensor de causas anti-LGBT.

Ao renunciar, na noite da última terça-feira (14) Goodman emitiu uma nota dizendo: “Todos nós trazemos nossas lutas e provocações para a vida pública. Isso tem sido verdade para mim. Lamento com sinceridade que minhas ações e escolhas me impediram de servir aos meus eleitores e ao nosso estado de forma a refletir os melhores ideais do serviço público. Para aqueles que decepcionei, me desculpe”.

O porta-voz da Câmara dos Representantes de Ohio, Clifford Rosenberger, disse que Goodman se envolveu em “uma conduta inapropriada em seu escritório”, sem deixar claro qual seria a conduta. “Encontrei com ele mais tarde naquele dia em que ele tomou conhecimento e confirmou as alegações” diz em um comunicado divulgado na imprensa norte-americana. “Ficou claro que sua renúncia era o mais apropriado para ele, sua família e os constituintes”.

O jornal “Columbus Dispatch”, que diz que o motivo da renúncia seria o sexo no gabinete, afirma que o homem com quem Goodman foi flagrado não era funcionário da Câmara nem outro deputado. O jornal também afirma que não foi registrada nenhuma denúncia de assédio contra Goodman.

Após o caso, o site do deputado saiu do ar e sua conta no Twitter foi transformada em uma conta privada.

De acordo com o jornal “Washington Post”, o site de Goodman afirma que ele é um cristão conservador que liderou um projeto “liderando a luta pelos princípios conservadores como orçamento equilibrado, impostos mais baixos, a revogação do Obamacare [reforma de saúde implementada por Barack Obama] e a liberdade religiosa e de vida”.

Fonte: G1