Com tornozeleira, acadêmico que matou advogada na trânsito é liberado - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

06/11/2017

Com tornozeleira, acadêmico que matou advogada na trânsito é liberado

João Pedro da Silva Miranda Jorge, 23 anos, ganhou direito à liberdade dois dias depois de ser preso

João Pedro ao chegar à unidade da Agepen para colocar a tornozeleira (Foto: Paulo Francis)
Após o pagamento de R$ 50,5 mil de fiança, João Pedro da Silva Miranda Jorge, 23 anos, já foi liberado. Ele usa agora uma tornozeleira eletrônica para ser monitorado à distância.

O jovem chegou por volta das 13h10 ao Patronato Penitenciário unidade de Agepen (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) onde são instalados os equipamentos de monitoramento. João Pedro deixou o local por volta das 13h40.

O universitário teve a prisão decretada na sexta-feira (3) pela morte da advogada Carolina Albuquerque Machado, de 24 anos, e por ter ferido o filho dela, de 3 anos e 8 meses, em acidente de trânsito.

O acadêmico, que estava preso desde a tarde do sábado (4), quando se apresentou, foi transferido na manhã desta segunda-feira para o Centro de Triagem Anízio Lima. O acadêmico chegou por volta das 9h à unidade do Complexo Penal, no Jardim Noroeste – bairro do leste da Capital –, mas minutos depois, um oficial de justiça foi até o local para informar que o rapaz tinha de ser liberado.

O alvará de soltura foi expedido nesta segunda-feira (6) depois que a família de João Pedro pagou fiança de R$ 50,5 mil.

O motorista chegou e saiu do Patronato Penitenciário sem dar declarações à imprensa. Ele foi transportado até lá por agentes penitenciários e chegou ao local algemado. As algemas só foram tiradas depois que ele estava com a tornozeleira.

Na unidade da Agepen, apenas o advogado de João Pedro, Benedicto Arthur de Figueiredo Neto, se pronunciou. Ele voltou a alegar que o cliente estava na preferencial e com o semáforo aberto para ele na Avenida Afonso Pena, quando colidiu contra o carro da advogada.

“Vou me abster neste momento de falar sobre dinâmica circunstância, porque o inquérito tramita em segredo de Justiça”, completou.

Acidente - O acidente aconteceu por volta da meia-noite e meia de quinta-feira (2), no cruzamento das avenidas Afonso Pena e Paulo Coelho Machado, em frente ao Shopping Campo Grande
carro da Carolina © Divulgação
Carolina voltava de um encontro com as amigas, quando teve o VW Fox que dirigia atingido pela caminhonete Nissan Frontier, conduzida por João Pedro, que segundo o BPTran (Batalhão de Polícia de Militar de Trânsito), trafegava em torno de 160 km/h.

Após a batida, o rapaz fugiu a pé sem prestar socorro. O filho de Carolina, de 3 anos e 8 meses, que seguia na cadeirinha no banco traseiro fraturou a clavícula. A criança recebeu alta no fim da manhã de ontem (5).

Fonte: campograndenews
por: Anahi Zurutuza e Guilherme Henri