Como parte da programação da Expo Paraguai-Brasil, CIN leva empresários para conhecerem indústrias locais - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

24/10/2017

Como parte da programação da Expo Paraguai-Brasil, CIN leva empresários para conhecerem indústrias locais

© Divulgação
No primeiro dia de programação da missão técnica organizada pela Fiems, Sebrae/MS e Governo do Estado à 9ª edição da Expo Paraguai-Brasil, realizada em Assunção, capital do Paraguai, o grupo de 40 empresários sul-mato-grossenses foram conhecer de perto as indústrias maquiladoras levados pela equipe do CIN (Centro Internacional de Negócios) do IEL. A visita ainda incluiu palestras que abordaram casos de sucesso de empresas que se instalaram no país vizinho.

A Expo Paraguai-Brasil começou nesta segunda-feira (23/10) e prossegue até quarta-feira (25/10), no Hotel Sheraton Assuncion, sendo que durante esses três dias são esperados cerca de 470 empresários brasileiros e paraguaios. O superintendente do IEL, José Fernando do Amaral, que é o responsável pela operacionalização do CIN, ressaltou a importância de promover iniciativas como a Expo Paraguai-Brasil para aproximar o empresário sul-mato-grossense do mercado externo.
© Divulgação
“Esse é o nosso objetivo maior, abrir caminhos e ampliar as oportunidades de negócios para o empresariado de Mato Grosso do Sul, ampliando sua competitividade no mercado. Já no primeiro dia da feira ficou bastante claro que se trata de um meio muito importante para o empresário, que, a todo momento, seja durante as palestras, durante os coffee breaks de confraternização ou dentro do ônibus, só fala de negócios e troca experiências. É um network muito positivo”, avaliou.

Pela manhã, os participantes da Expo Paraguai-Brasil assistiram palestras do presidente e vice-presidente da Câmara de Comércio Paraguai-Brasil, Ruben Jacks e Junio Dantas, do vice-ministro de Micro e Pequenas Empresas do Paraguai, Victor Bernal, da presidente da Câmara de Empresas Maquiladoras do Paraguai, Carina Daher, do vice-ministro do Comércio, Oscar Stark, e do diretor do Conselho Nacional de Indústrias Maquiladoras, Ernesto Paredes.

O vice-ministro Victor Bernal falou aos empresários que a economia do Paraguai está em ascensão, o que representa uma grande oportunidade para aqueles que desejam investir no país. “Há um leque de oportunidades do país, que cresce a pleno vapor e tem números muito positivos de geração de empregos e PIB (Produto Interno Bruto). Para o setor da construção civil, por exemplo, o Paraguai e um país em construção, por qualquer rua e avenida de Assunção você vê uma obra, um projeto sendo iniciado”, exemplificou.

Vice-presidente da Câmara de Comércio Paraguai-Brasil, Ruben Jacks contou que é empresário e elencou as vantagens de se instalar um empreendimento no pais em relação ao Brasil. “No Brasil há muito mais impostos, enquanto aqui no Paraguai o imposto é único. A mão de obra e energia e muito mais barata, a burocracia e reduzida e a questão trabalhista não é politizada porque não temos tantos sindicatos quanto no Brasil”, acrescentou.

Visitas

Na parte da tarde, o grupo de empresários se dividiu para visitar três industrias maquiladoras instaladas em Assunção – a NSA Logística, a World Trade Center e a Distribuidora Dirigida – e puderam conhecer de perto a rotina da empresa e ouvir dos proprietários a experiência de instalar um empreendimento no Paraguai por meio da Lei de Maquila. De Manaus, a empresária Janaina Caninde viajou até Campo Grande para participar da Expo Paraguai-Brasil junto com a missão empresarial.

“Tinha interesse na Lei da Maquila, comecei a pesquisar, e quando soube que teria uma missão empresarial para participar da feira, me inscrevi. Poderia ir por conta própria, mas acho que quando você está com um grupo guiado por uma equipe técnica, que já entende daquele assunto, a programação é direcionada e você tem uma experiência mais tranquila durante os três dias”, considerou Janaina, que é distribuidora exclusiva no Brasil de um óleo de filtro lubrificante importado da Alemanha e estuda abrir um centro de distribuição no Paraguai.

João Teodoro de Araújo e expositor da feira e saiu de São Paulo para apresentar os serviços da empresa dele, do segmento da construção civil. “Tenho a empresa há 40 anos e posso dizer que este e o período de maior recessão por que já passamos. A economia no Brasil não viabiliza os negócios e sabemos que o Paraguai e um país em crescimento, cheio de oportunidades”, disse.

Nesta terça-feira (24/10), a programação segue com uma palestra do presidente da Fiems, Sérgio Longen, do secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, entre outras, além de rodadas de negócios entre os participantes.

Fonte: ASSECOM