BATAGUASSU| Serviço de Inspeção certifica fábrica de conservas no município - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/10/2017

BATAGUASSU| Serviço de Inspeção certifica fábrica de conservas no município

© Micael Nunes
Recentemente, o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Meio Ambiente de Bataguassu certificou uma fábrica de conservas instalada em um supermercado do município.

De acordo com o médico veterinário da pasta e chefe do SIM de Bataguassu, Diego Moreira, com a certificação, o estabelecimento está apto a realizar o fatiamento de frios, além da fabricação de embutidos no local. O veterinário lembra ainda que a partir da regularização, a indústria pode manipular e comercializar os produtos, com rotulagem própria, atendendo a legislação; e revendê-los apenas dentro do município.
© Micael Nunes
Moreira observa que o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) é o órgão responsável pela fiscalização das atividades de fabricação, manipulação e beneficiamento de produtos comestíveis de origem animal no município.

Segundo ele, as indústrias registradas junto ao SIM, além de possuírem um certificado de registro apresentam a garantia de levar ao consumidor produtos que atendam a legislação sanitária, com qualidade e higiene em seu processo de produção.

Durante a entrega do certificado, estiveram presentes o médico veterinário Diego Moreira; o proprietário do supermercado, Márcio Queiroz de Souza além da coordenadora de inspeção do Consórcio Público de Desenvolvimento do Vale do Ivinhema (Codevale), Daniela Cabriotti, consórcio este que atua nos municípios de Bataguassu, Nova Andradina, Anaurilândia, Ivinhema, Batayporã, Santa Rita do Pardo, Angélica, Taquarussu, Brasilândia e Novo Horizonte do Sul, oferecendo certificação através do SIM-SISBI para que estabelecimentos frigoríficos, laticínios e entrepostos de pescado, mel e derivados expandam a comercialização de seus produtos para todo o território nacional, sem nenhuma restrição legal.


Fonte: ASSECOM