ARTIGO| Você quer um craque no seu time? - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

16/10/2017

ARTIGO| Você quer um craque no seu time?

Por: Demerval Nogueira*
No mundo futebolístico e até mesmo fora dele, muito se houve falar em craques! São craques no mundo da bola e craques em diversas atividades trabalhistas. As equipes mais poderosas, principalmente européias, sempre estão de olhos abertos, com mais intensidades nas chamadas aberturas das ‘janelas internacionais’, em busca de craques! Aqueles que despontam no futebol e que podem render milhões de dividendos economicamente falando, com a bola nos pés. Os empresários ‘adotam’ e usam os jovens craques! Porem existe uma espécie de craque, que nem uma equipe de futebol, uma família, escola, faculdade, associações ou uma sociedade sadia e séria quer! Este ‘craque’ que descrevo, é o ‘craqueiro’, ou seja, ‘craque’ do ‘crack’! É ele mesmo! O craqueiro, aquele que faz uso dessa droga e a cada dia que passa encaminha-se para o chamado ‘mundo de abismos’ e desilusões, um mundo depressivo, voraz e contundente, na maioria das vezes, um labirinto sem saída. Um verdadeiro encontro com a morte!

O crack é uma espécie de droga psicodisléptica e conhecido também com a grafia ‘craque’, isto por causa do som que emite ao ser aquecido no processamento. É uma forma de cocaína altamente viciadora e extremamente potente, que pode desencadear um processo pernicioso e ferrenho descambo a furtos, violência e a morte. O crack é uma droga feita a partir da mistura de cocaína com bicarbonato de sódio, sendo uma forma impura de cocaína e não um subproduto. Seu nome deriva do verbo “to crack”, que no idioma inglês, implica em quebrar, devido aos pequenos estalidos produzidos pelos cristais, no caso as pedras, ao serem queimadas, como se quebrassem. O crack é geralmente ‘fumado’ por meio de um canudinho introduzido em um recipiente onde queima a ‘pedra’, também inalado ou injetável.

A fumaça produzida pela queima da pedra de crack chega ao sistema nervoso central em apenas 10 segundos devido à área de absorção pulmonar ser grande e seu efeito dura entre 3 a 15 minutos, com efeito, de euforia mais forte do que o da cocaína, após a sua ação, produz angústia e depressão, o que leva o usuário a usar novamente para aliviar o mal-estar. Não raro, o usuário de crack tem alucinações e paranóia, seguidas de ilusões de perseguição. Os especialistas no assunto dizem que todo usuário de crack é um candidato à morte, porque o crack pode provocar lesões cerebrais irreversíveis por causa da sua alta concentração no sistema nervoso central. 

O crack é uma droga mais forte que as outras, pois as pessoas que experimentam sentem um desejo incontrolável de usá-lo novamente, isto provoca uma enorme, trágica e rápida dependência, com o objetivo de ‘abastecer’ e manter o organismo em ritmo acelerado. Como o efeito do crack passa rapidamente, aumenta o sofrimento do usuário e, devido sua ausência no organismo, produz efeitos de desejos insuportáveis, o usuário acaba não suportando os efeitos colaterais deixados, sucumbe, e cai novamente no uso incontrolável da horripilante droga. É neste momento que começa a se entregar nas mãos dos traficantes e no submundo do crime, para a manutenção do vício. Na verdade o crack está destruindo grande parte das famílias brasileiras, deixando um rastro de destruição inimaginável, em todas as camadas da pirâmide social. 

Portanto, você escolhe: o crack ou a morte? Ou quer uma vida digna e saudável? Saiba que o uso do crack é sinônimo da prática do suicídio lento, abastecido de sofrimento e dor, e uma família angustiada e sem direção! Viu agora o que é o crack? Pense bem antes de entrar neste ‘jogo’, porque ele pode ser decidido na ‘morte súbita!’ Não vá para esta ‘partida!’ Não entre nesta ‘jogada!’ Ou você ainda acredita que alguém vá querer um craqueiro em um time de jovens saudáveis e vencedores? Aqueles jovens que dizem: é droga? Estou fora! Quer um conselho? Neste ‘jogo duro’ e mortífero, fique longe deste ‘lance!’ Dê um ‘drible’ neste jogo sujo! Dê suas ‘pedaladas’ em busca de uma vida melhor... Vislumbre os novos ‘campos’ da vida e procure o caminho daquilo que é certo e saudável! Sabe por quê? Porque, essa jogada, tem futuro!

*Jornalista, Articulista, Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos e Radialista.