Michel Temer recebeu propina por hidrelétrica em Rondônia, diz Funaro - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

21/09/2017

Michel Temer recebeu propina por hidrelétrica em Rondônia, diz Funaro

Eduardo Cunha e Henrique Alves também teriam sido beneficiados; delator não citou valores

© Darren Ornitz / Reuters
O presidente Michel Temer teria recebido propina das construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez em uma obra obra da empresa estatal Furnas no Rio Madeira, em Porto Velho (RO). As empresas são sócias de Furnas na Santo Antônio Energia, responsável pela implantação e operação da Hidrelétrica Santo Antônio, obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A informação consta no depoimento do corretor Lúcio Bolonha Funaro à Procuradoria-Geral da República, segundo o jornal Estado de S. Paulo.

Fora Temer, teriam sido beneficiados por propina os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, ambos presos em desdobramentos da operação Lava Jato. O delator não detalhou valores os valores dos repasses irregulares.

"Os valores foram recebidos por Eduardo Cunha e, posteriormente, foi repartido entre com Henrique Eduardo Alves, Arlindo Chinaglia e para Michel Temer", afirmou Funaro em depoimento prestado em 24 de agosto e anexado à denúncia oferecida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra Temer por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Para o Planalto, as afirmações de Funaro são falsas. "Versões de delator já apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) como homem que traiu a confiança da Justiça não merecem nenhuma credibilidade. O criminoso Lúcio Funaro faz afirmações por ‘ouvir dizer’ ou inventa narrativas para escapar de condenação certa e segura", diz nota.

O advogado Délio Lins e Silva Júnior, que defende Cunha, também não retornou aos contatos. A Odebrecht e a Andrade Gutierrez foram procuradas, mas ainda não comentaram o assunto. O advogado Marcelo Leal, responsável pela defesa de Henrique Alves, não retornou aos contatos da reportagem.

Fonte: NAOM