João Grandão apoia greve das trabalhadoras e trabalhadores de educação de Dourados - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

21/09/2017

João Grandão apoia greve das trabalhadoras e trabalhadores de educação de Dourados

Deputado João Grandão apoiou ato realizado nesta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa © Divulgação
O deputado estadual João Grandão voltou a se manifestar favoravelmente em relação à greve das trabalhadoras e trabalhadores da Rede Municipal de Ensino de Dourados e contra a retirada de direitos e a precarização da educação no município.

O parlamentar, que também é professor concursado lotado em Dourados, já havia subido à tribuna semana passada para alertar os demais deputados a respeito das retaliações e repressões do Executivo Municipal que objetivavam penalizar o movimento grevista. Em sessão plenária desta quinta-feira (21), João Grandão apresentou um requerimento à Casa de Leis para que a presidenta do SIMTED Dourados, Gleice Jane Barbosa, possa também se manifestar e usar a tribuna na próxima quarta-feira (27).

“Na nossa avaliação, será uma excelente oportunidade para que a classe trabalhadora de Dourados, que tem no SIMTED uma importante porta-voz, faça um balanço da situação para os demais parlamentares, imprensa e opinião pública e mostre o grande descaso com o qual está sendo tratada a educação no município, com a desvalorização desses servidores que diariamente fazem o que podem, muitas vezes sem condições adequadas, para garantir a educação pública, gratuita e de qualidade tão desejada pela população e necessária para o desenvolvimento do País”, disse João Grandão, que também apoiou os servidores administrativos de Dourados em ato realizado nesta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa, contra o descaso do Governo do Estado na Rede Estadual de Ensino.

O grupo administrativo protestou contra os baixos salários e a precarização da profissão; pela incorporação do abono salarial; a publicação e pagamento das promoções e progressões funcionais; reestruturação da carreira; pró-funcionário; e concurso público.

Fonte: ASSECOM