Gasolina terá mais uma alta em Mato Grosso do Sul - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

26/09/2017

Gasolina terá mais uma alta em Mato Grosso do Sul

Pauta fiscal do combustível foi publicada no Diário Oficial da União

Pauta fiscal da gasolina passará de R$ 3,82 para R$ 3,90 © Ilustração
Após acumular aumento de 4% no preço médio da gasolina em quatro semanas, conforme números da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Mato Grosso do Sul terá nova alta do combustível a partir de 1º de outubro.

A pauta fiscal da gasolina comum será reajustada em 2,09% no Estado, passando de R$ 3,8277 para R$ 3,9077, de acordo com o Ato Cotepe do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), publicado ontem no Diário Oficial da União.

O preço da gasolina aditivada subirá de R$ 5,2953 para R$ 5,6392, acréscimo de 1,40%.

De acordo com a nova tabela, que traz o chamado Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), espécie de preço médio do varejo sondado pela Secretaria de Estado de Fazenda para fins de tributação, a maior elevação da pauta fiscal, considerando todos os combustíveis, foi estabelecida para o gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha.

O aumento será de 4,43% a partir do próximo domingo, passando de R$ 4,9956 para R$ 5,2169 o valor do metro cúbico. 

Já entre os combustíveis veiculares, o diesel terá a maior majoração (3,80%). O preço de referência do óleo diesel sai dos atuais R$ 3,4408 para R$ 3,5716; o do S-10, de R$ 3,5557 para R$ 3,6944. Para o etanol, a alta será ligeiramente menor, de 0,91%, passando de R$ 2,9710 para R$ 2,9980.

O preço médio do gás natural veicular, o GNV, foi mantido em R$ 2,3639. No caso da querosene de aviação, a pauta fiscal foi reajustada para baixo e o preço passará de R$ 2,2803 para R$ 2,2547, queda de 1,11%.

PREÇOS

Levantamento da ANP aponta que o preço da gasolina comercializada em Mato Grosso do Sul alcançou R$ 3,800 na semana encerrada em 23 de setembro, com alta de 0,80% em relação à semana anterior (R$ 3,770) e 4% mais cara que há quatro semanas (R$ 3,653). 

A tendência de alta também é observada no diesel. O preço médio do combustível subiu 2,94% na semana passada (de R$ 3,403 para R$ 3,503) e 5,93% quando comparado com o valor comercializado quatro semanas atrás (R$ 3,307).

Já o comportamento do etanol desenhou trajetória diferente. Embora na semana encerrada em 23 de setembro o preço do derivado de cana tenha alcançado R$ 3,128 – com queda de 1,25% no comparativo com a semana anterior, quando custava R$ 3,128 nos postos do Estado –, permanece 0,42% mais caro em relação ao início do mês (R$ 3,076).

PETROBRAS

Como parte da política de preços da Petrobras, preços do diesel e da gasolina vendidos nas refinarias estão respectivamente 0,4% e 0,3% mais baratos a partir de hoje.

Na sexta-feira (22), a estatal havia informado aumentos de 0,6% no preço do diesel e de 0,2% no preço da gasolina. Os reajustes eram válidos a partir de 23 de setembro.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho. Pela nova metodologia anunciada, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente.

Desde o início da nova metodologia, a gasolina acumula alta de 10% e, o diesel, valorização de 24,94%.

Fonte: CE
Por: DANIELLA ARRUDA