Fim de polêmica: estátua de Manoel de Barros conquista espaço na Afonso Pena - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

27/09/2017

Fim de polêmica: estátua de Manoel de Barros conquista espaço na Afonso Pena

Espaço onde obra será instalada receberá revitalização da Prefeitura

Obra feita por Ique pesa cerca de 400 kg (Foto - Divulgação)
Chegou ao fim a polêmica da instalação de estátua do poeta Manoel de Barros (1916- 2014) em Campo Grande. O novo espaço destinado à obra, assinada pelo artista Ique, continua no canteiro central da avenida, mas em trecho vizinho ao originalmente proposto, próximo à Rua Rui Barbosa.

A destinação da obra que retrata Manoel de Barros foi revelada na manhã desta quarta-feira (27), durante coletiva de imprensa, da qual participaram o titular da Secc (Secretaria Estadual de Cultura e Cidadania), Athayde Nery, e o autor da obra do cartunista e escultor Ique, alcunha artística do campo-grandense Victor Henrique Woitschach.

Segundo Athayde, a decisão pelo espaço ocorreu após conversa entre Ique e o juiz de Direito David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, na tarde da terça-feira (26).

"A conversa entre eles foi muito proveitosa porque chegamos a este espaço e ele imediatamente deu sua sentença. Agora queremos envolver os familiares do Manoel, o Ique e demais envolvidos em uma data importante. A princípio, creio que possamos aproveitar o dia 11 de outubro, quando comemoramos os 40 anos de Mato Grosso do Sul", destaca Athayde.

Revitalização

O novo espaço para instalação da estátua deverá receber paisagismo já na próxima semana, a fim de que possa ser finalmente instalada. Para Ique, apesar da polêmica com o espaço original, a solução encontrada permitirá manter o conceito por trás da obra.

"Obviamente que a situação me deixou aborrecido. Mas, não gosto de polemizar, gosto de acordo e de soluções. É claro que não quero que meu projeto seja alterado por ninguém, mas o juiz entendeu que existe um conceito por trás e chegamos numa solução", explica.

A revitalização do canteiro será efetuada pela Prefeitura de Campo Grande, por meio do Planurb. A estátua será instalada de frente para o pôr-do-sol, confome concepção do artista. "Tem uma explicação para isso. Eu não queria que a estátua ficasse em um lugar fechado ou coberto, tinha que ser ao ar livre e nessa posição, porque o Poeta vai 'assistir' ao pôr-do-sol todo dia. O relógio dele vai estar marcando 6h justamente por isso", revela.

Sombreamento também era tecnicamente muito importante para o trabalho, que tem proposta interativa. "Se não ficar na sombra, ninguém senta, porque o bronze absorve o calor naturalmente. Então, se o sol incidir na obra, ele frita ovo. Este espaço é sombreado e está no coração da cidade", explica Ique.

Entenda o caso

A celeuma com a instalação da estátua ocorreu após recomendação do MPE (Ministério Público Estadual) de que a obra não fosse instalada no espaço original, em frente ao hotel de trânsito do Exército, por se tratar de uma área tombada. Uma decisão do magistrado David de Oliveira Gomes Filho, portanto, enterrou de vez a possibilidade da obra permanecer atender à concepção original, com direito à sentença em forma de poesia.

Na semana passada, o MPE-MS (Ministério Público Estadual) sugeriu locais em que a estátua pudesse ser fixada. Ambos no canteiro central dos Altos da avenida Afonso Pena, sendo próximo ao ‘M’, estrutura realizada já em homenagem a Manoel ou ao lado do Aquário do Pantanal. Uma terceira opção foi dada: no início da Avenida do Poeta.

A obra de Ique, além de homenagear celebrar o centenário de Manoel de Barros, também comemora os 40 anos da criação de Mato Grosso do Sul, no próximo dia 11 de outubro. Com custo de R$ 232 mil, financiado pelo governo do Estado, a estátua pesa cerca de 400 quilos em bronze e mede 1,38 metro, retratando o Poeta em seu sofá.

Fonte: Midiamax
Por: Guilherme Cavalcante