Ato na Câmara ‘destrava’ investimentos de R$ 180 milhões em obras na Capital - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

05/09/2017

Ato na Câmara ‘destrava’ investimentos de R$ 180 milhões em obras na Capital

© Izaias Medeiros
Atendendo solicitação dos vereadores, o Governo do Estado oficializou, nesta segunda-feira (04), o repasse de R$ 15 milhões à Prefeitura de Campo Grande que, como contrapartida, vão garantir R$ 180 milhões do Governo Federal para destravar obras na Capital. O ato de assinatura foi realizado no Plenário Oliva Enciso, na Câmara Municipal, e marca o lançamento do programa Juntos por Campo Grande.

A solenidade foi realizada na Câmara de Vereadores na presença de autoridades e representantes da sociedade civil organizada. Nas cores das bandeiras do Estado e do município, as camisetas do programa foram usadas pelos vereadores e autoridades presentes, simbolizando o ambiente de parceria entre os poderes com o intuito de retomar o desenvolvimento na cidade.
© Izaias Medeiros
“Estamos aqui para comemorar esse momento importante. Um momento que transcende as questões políticas e partidárias, um momento em que passamos a sentir um novo perfume integrando todos os poderes. Campo Grande é feliz, e para isso, precisamos de atitudes práticas e efetivas. É nessa esteira que nós, vereadores, tomamos a atitude de ir a governadoria reforçar esse entendimento, esse pacto por Campo Grande. Nós precisamos voltar a ter entusiasmo. Está se avizinhando mais uma campanha política e vamos retomar o respeito fazendo as entregas. É assim que se faz política com responsabilidade e compromisso com o cidadão. Quero cumprimentar governador e prefeito por essa unidade”, discursou o vereador Prof. João Rocha, presidente da Câmara Municipal.

Nesta primeira etapa, a contrapartida do Estado será de R$ 15 milhões para destravar as obras que somam R$ 180.312.539,29 em investimentos. Ao todo, a contrapartida estadual deve ser de pelo menos R$ 60 milhões com outras três etapas, que serão repassadas à prefeitura de acordo com a liberação dos recursos previstos pelo Governo Federal. Os extratos foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 23 de agosto e a solenidade na Câmara oficializou o lançamento das obras. 
© Izaias Medeiros
As intervenções incluem desde a recuperação das margens do Rio Anhanduí à implantação de corredores de transportes em grandes avenidas, além de obras de infraestrutura em diversos bairros, como o Nova Lima onde já tiveram início os trabalhos de pavimentação asfáltica. Os recursos são federais com contrapartida do Governo do Estado e execução da prefeitura.

“Hoje, estamos todos juntos por uma missão única, vivenciando um momento que mostra que, independente das questões ideológicas, não administramos para partido, mas para pessoas, homens e mulheres que torciam muito por um momento como esse. Soubemos resgatar aquilo que ficou muito tempo paralisado, e olha o quanto a Capital perdeu em todos esses anos por não ter afinidade de responsabilidade de gestão em benefício das pessoas. São elas quem mais sofrem quando o poder público não caminha na mesma direção. Temos que olhar o presente e projetar o futuro. Esse exemplo mostra que é possível olhar as questões do desenvolvimento da cidade”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja, que parabenizou a atitude da Câmara. “Quando vocês nos procuraram, levaram a mensagem de uma Câmara responsável, que se preocupa com a população. Temos que pensar, primeiramente, nas pessoas”, disse.

Frentes de obra

Nesta fase serão 28 novas frentes de trabalho. Entre os projetos que terão andamento nos próximos meses está o de manejo de águas no Rio Anhanduí. Problema recorrente na cidade, a erosão compromete parte da pista na Avenida Ernesto Geisel. Três lotes de obras já estão em fase de licitação.

Além da obra do Rio Anhanduí, serão beneficiados com obras de infraestrutura o entorno do Córrego Bálsamo e os bairros Nova Lima, Atlântico Sul, São Francisco, Bellinate, Jardim Seminário, Mata do Jacinto, Sírio Libanês e Vila Nasser. Os projetos incluem também a implantação de corredores de transporte em grandes avenidas da Capital - como a Calógeras, a Gury Marques e a Rua Bahia. Na primeira via, o trecho beneficiado será de 2,7 quilômetros da Avenida Mato Grosso até a Zahran. Na Gury Marques, serão 2,26 quilômetros de intervenções – desde a Avenida Interlagos até o Terminal Guaicurus. Já na Rua Bahia, será implantado corredor de transporte em 1,75 quilômetros desde a Avenida Afonso Pena até a Coronel Antonino. A implantação dos corredores de transporte incluirá alterações no tráfego dessas vias.

Todas as obras estavam previstas de serem realizadas com recursos federais, mas foram paralisadas há anos devido a entraves burocráticos e à necessidade de contrapartida. Por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), o Governo do Estado conseguiu retomar os contratos junto ao Ministério das Cidades. O aporte estadual foi então direcionado de forma a destravar investimentos em todos os cantos da cidade, em obras estruturais e que representam a retomada do crescimento da Capital.

“Talvez seja um momento que muitos não imaginavam ver: tanto prefeito quanto governador de mãos dadas. Existe o lado partidário e o lado ideológico. E aqueles que sabem se respeitar, sabem o significado do perdão. Eu e Reinaldo nunca tivemos problemas em ter uma condução na vertical, com princípios. Logo após as eleições, estive com ele e falei: ‘governador, não há como administrar a cidade sem a ajuda do Estado’. Campo Grande estava em uma situação difícil, pois não havia diálogo, e começamos construir passo a passo. A noite de hoje é fruto de várias viagens a Brasília. Não vamos medir esforços, pois vamos passar, e a cidade permanece. Não tive nenhum contratempo com a Câmara Municipal, e nunca vai faltar por parte do Executivo carinho, admiração e respeito por todos os vereadores. É assim que se faz política: sem ódio e sem rancor”, discursou o prefeito Marquinhos Trad.

“Essa atitude une esforços entre Estado e Município. Quando as instituições se unem em torno de objetivos comuns, o resultado só pode ser esse. O resultado se transforma em ações que melhoram a qualidade de vida de nossa gente. É isso que a população espera de nós: resultado. Fazer com que palavras se transformem em ações. É momento de nós parabenizarmos e agradecermos a essa união de esforços”, discursou o deputado estadual Júnior Mochi, presidente da Assembleia Legislativa. 

Parceria

A parceria do Governo do Estado com a Prefeitura já vem dando resultados positivos. Na primeira etapa do Juntos por Campo Grande, o repasse de R$ 10 milhões foram somados ao mesmo valor da administração municipal e destinados à recuperação de vias com o serviço de tapa-buraco.

Em Campo Grande, o Governo investiu ainda na construção do prédio para o campus da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (R$ 50,4 milhões); na readequação da rotatória da Avenida Mato Grosso (R$ 1,6 milhões) e no Polo Empresarial Miguel Letteriello (R$ 1,6 milhão). Estão em andamento as obras de drenagem e pavimentação do bairro Aero Rancho (R$ 7,1 milhões); duplicação da Euler de Azevedo (R$ 16,1 milhões); revitalização do Núcleo Industrial Indubrasil (R$ 6,6 milhões); rotatória de acesso ao Outlet Premiun, no anel viário na BR-262 (R$ 1,5 milhão); conclusão do Hospital do Trauma (R$ 1,6 milhão) e conclusão do subsolo do Hospital do Câncer (R$ 1,2 milhão).

Os repasses estaduais para a Saúde na Capital foram de R$ 91 milhões em 2016 e 2017, além do incremento de 28 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Na área da Educação, os repasses para reformas de escolas, uniformes, material didático no ano passado somaram R$ 11,5 milhões. Os recursos estaduais de R$ 10,4 milhões como contrapartida garantiram ainda a construção de 2.066 moradias na Capital. Por meio de convênio, o Governo fará ainda o repasse de R$ 4,9 milhões para aquisição de material para a conclusão das moradias das famílias removidas da ocupação do bairro Cidade de Deus.

“Apesar das dificuldades, estamos diante de um grande investimento que será realizado em nossa Capital. Bairros que há 40 anos esperam por investimentos, que agora chegaram. São mais de 180 milhões de reais. Há quanto tempo nosso município não recebe um investimento dessa envergadura? Somente uma parceria dessas é capaz de fazer um investimento desses”, disse José Gondin, presidente da União Municipal Associações de Moradores de Campo Grande.

Confira as obras incluídas no pacote
  • Infraestrutura Bálsamo – Inclui a urbanização e recuperação de áreas degradadas dos Córregos Bálsamo, Segredo e Taquaral. Será executada em duas etapas que somadas irão totalizar R$ 26,5 milhões, sendo a contrapartida do Estado de R$ 3,1 milhões.
  • Manejo de águas pluviais no Rio Anhanduí – 03 lotes de obras: recuperação no Complexo Anhanduí,Cabaça e Areias, onde serão feitas obras de restauração de margens, galerias pluviais, recuperação de áreas úmidas, reservatório de amortecimento de cheias, urbanização de caráter complementar e pavimentação. A contrapartida estadual de R$ 900 mil integra o montante de R$ 57,7 milhões incluindo os recursos federais.
  • Drenagem, pavimentação e qualificação de vias urbanas dos seguintes bairros (Nova Lima (etapa A), Atlântico Sul (etapas A, B, C, D), São Francisco, Bellinate, Jardim Seminário (etapas A, B, C), Mata do Jacinto (etapas A, B, C, D, E), Sírio Libanês, Vila Nasser (etapa A). Estas obras irão receber R$ 71,9 milhões em investimentos, sendo de R$ 9,5 milhões o aporte do Governo do Estado. 
  • Corredores de transportes pelo PAC Mobilidade receberão R$ 24 milhões da União incluindo R$ 1,3 milhão do Estado. Serão beneficiadas as seguintes vias:
– Corredor avenida Calógeras – trecho de 2,7 km da Mato Grosso até a Zahran;

– Corredor avenida Gury Marques – trecho de 2,26 km da Interlagos ao terminal Guaicurus;

– Corredor rua Bahia – 1,75 km da Afonso Pena até a Coronel Antonino.

Fonte: ASSECOM