TRÊS LAGOAS| Prefeitura abrirá mais dois novos polos farmacêuticos - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

21/08/2017

TRÊS LAGOAS| Prefeitura abrirá mais dois novos polos farmacêuticos

Serão abertas em breve as farmácias nas unidades do Jardim Maristela e Vila Piloto

© Ilustração
A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), prepara para breve a abertura de dois novos pontos de distribuição gratuita de medicamentos à população, em duas unidades de atenção básica.

Serão abertas as farmácias da unidade de Estratégia de Saúde da Família (ESF) Jardim Maristela e da ESF Vila Piloto, que atenderão à população, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

O funcionamento das duas novas farmácias da Rede Pública Municipal de Saúde depende apenas da conclusão do processo de contratação de duas profissionais farmacêuticas e de duas atendentes de farmácia, a serem nomeadas para essas unidades.

A convocação dessas profissionais, já aprovadas no Processo Seletivo Simplificado, foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do Estado de Mato Grosso do Sul, na edição desta segunda-feira (21), e elas deverão passar por exame médico admissional e apresentação dos respectivos documentos para contratação, no período de 22 a 25 de agosto.
© Ilustração
Como consta na referida publicação, são 16 convocações para o preenchimento de vagas para a SMS, entre elas, as duas farmacêuticas e as duas atendentes de farmácia.

“Esta é mais uma das medidas que seguem as orientações da Administração para que o atendimento à saúde da nossa população seja cada vez mais humanizado”, observou a secretária de Saúde, Angelina Zuque.

“Com a abertura dessas duas farmácias, as pessoas atendidas nessas unidades não mais precisarão procurar os medicamentos, que são receitados pelos médicos, em outras unidades ou mesmo na farmácia central do CEM – Centro de Especialidades Médicas”, comentou.

“As farmácias dessas unidades só poderão ser abertas para atender à população, quando tiverem profissionais oficialmente habilitados e capacitados para o exercício das respectivas funções”, completou a secretária de Saúde.


Fonte: ASSECOM