Deputado Eduardo Rocha lamenta morte do ex-governador Pedro Pedrossian - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

22/08/2017

Deputado Eduardo Rocha lamenta morte do ex-governador Pedro Pedrossian

Parlamentar afirma que fica as lembranças de um legado de trabalho

© Divulgação/ALMS
O deputado estadual Eduardo Rocha, lamentou nesta manhã de segunda-feira (22), a morte do ex-governador Pedro Pedrossian, ocorrida na madrugada desta data. Para o parlamentar, o ex-chefe do executivo estadual foi um homem de uma trajetória vitoriosa e será sempre lembrado pelo legado que deixou no Estado.

Rocha enfatizou que Pedrossian enfrentou grandes desafios quando houve a divisão do Estado de Mato Grosso e então criado Mato Grosso do Sul. "Lamentamos muito a morte do ex-governador Pedro Pedrossian. Um homem de uma trajetória de vitórias e que após ser governador de Mato Grosso, quando ocorreu a divisão passou a governar Mato Grosso do Sul. Na ocasião viu que o Estado sul-mato-grossense precisava de uma infraestrutura muito forte".

O parlamentar ainda lembrou das diversas obras feitas por Pedrossian. "Pedro Pedrossian teve uma capacidade e visão de criar o Parque dos Poderes, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o Estádio Morenão, a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), iniciou o Hospital Rosa Pedrossian. Também me lembro dele em levar obras para o interior, como na minha Três Lagoas, que levou o prédio da Universidade Federal e a comarca do Fórum da cidade".

"Foi um homem de uma visão além do seu tempo, de estadista, de quem enxergava o Mato Grosso do Sul forte, competitivo. Temos que referendar Pedro Pedrossian que deixa uma marca das grandes obras, de exemplo que vai se eternizar na nossa história", finalizou Rocha, líder do PMDB da Assembleia Legislativa.

Trajetória

Pedrossian foi eleito governador em outubro de 1965, na ocasião de Mato Grosso, antes da divisão, para o período de 1966 a 1971.

Em 1980 renunciou ao mandato de senador para assumir o cargo de governador de Mato Grosso Sul, nomeado pelo ex-presidente João Batista de Figueiredo em 7 de novembro do mesmo ano.

Em 15 de março de 1991 assumiu novamente o cargo de governador sul-mato-grossense, eleito em pleito direto ocorrido em 1990. Permaneceu no posto até 1º de janeiro de 1995.

Fonte: ASSECOM