Deputado Dr. Paulo Siufi apresenta projeto que institui a Semana Estadual do Bebê - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

01/08/2017

Deputado Dr. Paulo Siufi apresenta projeto que institui a Semana Estadual do Bebê

© Divulgação
Durante a primeira sessão legislativa do semestre, nesta terça-feira (1º), o deputado Dr. Paulo Siufi apresentou projeto de lei que institui a Semana Estadual do Bebê em Mato Grosso do Sul, a ser realizada anualmente na semana que incluir o dia 25 de agosto, integrando a data ao Calendário Oficial de Eventos do Estado.

A Semana Estadual do Bebê deverá abranger a realização de seminário, palestras e ações educativas na rede pública de ensino e nos postos de saúde, além da divulgação de programas e serviços às gestantes e crianças de zero a seis anos.

A instituição do evento visa chamar atenção da sociedade e dos responsáveis para a primeira infância e, assim, contribuir para que diminua o índice de mortalidade infantil, estreitem as desigualdades e seja assegurado às crianças o direito à proteção, saúde e educação.

Para o deputado Dr. Paulo Siufi, a semana irá auxiliar na conscientização das mães em relação aos procedimentos corretos junto aos seus bebês. “Nós temos o pré-natal, que as gestantes fazem e assimilam alguns ensinamentos sobre os cuidados que devem ter logo que o bebê nasce. Mas é importante a sequência disso. E, infelizmente, não temos o preparo dentro da rede pública de saúde voltada para essa prevenção”, argumentou o autor do projeto, que também é presidente da Comissão Permanente de Saúde da Assembleia Legislativa e médico-pediatra.

O parlamentar lembra ainda que a semana seria de alerta e de informação para as mães. “Acredito que a instituição da data é de fundamental importância para Mato Grosso do Sul, porque vai possibilitar mais ensinamentos para aquelas mães que mais precisam, através de palestras, debates e seminários que deverão acontecer nos postos de saúde”, justificou o deputado Dr. Paulo Siufi.

Agora o projeto de lei será analisado pelas comissões que tratam do tema para depois ser incluído na Ordem do Dia.

Fonte: ASSECOM