Confira 10 mitos e verdades sobre as lentes de contato - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

10/08/2017

Confira 10 mitos e verdades sobre as lentes de contato

Pensando em substituir os óculos? A especialista da Óticas Diniz esclarece as dúvidas sobre a utilização do acessório

© iStock
Aliadas de quem não deseja usar óculos, as lentes de contato têm caído no gosto dos brasileiros. Tanto que, de acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Ópticas (ABIÓPTICA), apenas no ano passado, foram vendidas 34 milhões de unidades no país. Ainda segundo a entidade que representa o setor, o segmento movimentou R$ 567 milhões de um total de R$ 19,6 bilhões arrecadados em todo o mercado óptico nacional em 2016.

“Muitas pessoas têm se rendido às lentes pelo efeito estético, uma vez que proporcionam uma aparência mais natural ao rosto em relação aos óculos. Outras as utilizam para disfarçar problemas de visão, despigmentação ou, simplesmente, porque querem mudar a cor natural dos olhos”, observa a médica oftalmológica, dra. Liane Iglesias, consultora da Óticas Diniz – maior rede de varejo óptico do Brasil.

No entanto, para usar lentes de contato é necessário passar por um exame oftalmológico completo. “Não é todo mundo que se adapta bem e utilizá-las sem avaliar as condições das córneas, e sem a devida orientação, traz riscos à visão. Os hormônios, por exemplo, influenciam e dificultam a adaptação do acessório nas mulheres, especialmente durante a gestação e lactação. Daí a importância da consulta”, explica a especialista.

Por isso, seguir a orientação correta do oftalmologista é essencial para o bom uso das lentes de contato. “O acessório pode ser nosso melhor ou pior amigo. Tudo vai depender dos cuidados com a higiene, da quantidade de uso estipulado e, principalmente, de fazer tudo o que o seu médico recomendar”, destaca a dra. Liane Iglesias.

Abaixo, confira os principais mitos e verdades sobre as lentes de contato:

1. Existe apenas um tipo de lente de contato?

MITO: há diversos tipos de lentes. As convencionais, que duram até um ano, são as mais comuns. Mas, também existem as que devem ser descartadas mensalmente, as que duram até duas semanas e, por fim, as descartáveis diariamente. Elas também são classificadas por sua composição material, ou seja, se são rígidas, híbridas ou gelatinosas. Cada uma é indicada para um fim específico, sempre de acordo com a necessidade de cada paciente.

2. Todo mundo pode usar o acessório?

VERDADE: de forma geral, as lentes são adaptáveis para todos os tipos de pessoas. Mas, mesmo com toda a tecnologia, há quem sofra com inflamação ocular ou tenha alergia aos materiais com as quais são fabricadas. Por isso, antes de utilizar o acessório, é fundamental a realização de um exame oftalmológico completo.

3. Lentes de contato são desconfortáveis?

MITO: isso só acontece quando não há nada de errado com a saúde dos seus olhos. Normalmente, o incômodo surge por causa de cansaço, coceira, vermelhidão ou lacrimejamento ocular. Em um desses casos, quando o desconforto com o uso das lentes é frequente, é necessário interromper imediatamente o uso e consultar o médico.

4. O uso indevido pode causar cegueira?

VERDADE: apesar de ser raro, pode acontecer quando a limpeza não é feita todos os dias, inclusive, o estojo guarda e protege as lentes. Isso porque, quando elas são armazenadas em um ambiente úmido, o protozoário Acanthamoeba pode entrar em contato com elas, e consequentemente com os olhos, causando algumas doenças que podem levar à cegueira.

5. Lentes de contato são caras?

MITO: a popularização do produto tem reduzido o seu custo e, atualmente, há diversas opções de marcas e preços que variam de acordo com a necessidade do paciente e da correção visual. As mais baratas, por exemplo, têm descarte diário, já as que duram mais tempo, têm preços mais elevados.

6. É preciso higienizar o acessório diariamente?

VERDADE: sim, e há soluções específicas para essa finalidade, já que são compostas por substâncias que removem as impurezas e ainda conservam as lentes. O uso de água ou soro fisiológico não retira os agentes microbianos, apenas hidrata o acessório. O estojo também deve ser limpo com essa solução pelo menos uma vez por semana e trocado a cada quatro meses.

7. Lentes de contato causam dores de cabeça?

MITO: é comum relacionar a cefaleia com a utilização do acessório. No entanto, a dor de cabeça pode ter outra explicação, como, por exemplo, vista cansada. Isso acontece quando os olhos não se acostumam com o uso das lentes. O ideal é procurar um médico e experimentar alguns modelos até encontrar o tipo que não cause desconforto.

8. O ideal é colocar o acessório antes de se maquiar e de remover a maquiagem?

VERDADE: esse passo ajuda na redução da quantidade de resíduos na lágrima e na prevenção do contato dos produtos com as lentes e, consequentemente, com a córnea. Retirá-las antes de remover a maquiagem evita danos mais graves ou mesmo algum deslocamento acidental. Para isso, é primordial lavar bem as mãos.

9. Dá para usar o acessório mesmo após o prazo de validade vencer?

MITO: não respeitar a validade do produto pode causar sérios danos à visão. As lentes contêm pequenos poros que permitem a passagem de oxigênio para a córnea e, após o seu vencimento, eles param de funcionar, acumulando proteínas que dão origem a infecções e lesões, algumas irreversíveis.

10. Dormir com as lentes prejudica a visão?

VERDADE: sim e pode ser muito perigoso, já que há risco de contrair infecções por bactérias, fungos, vírus e até amebas. Além disso, diminui a oxigenação ocular, deixando a córnea ressecada. O recomendado é retirar, higienizar e guardar as lentes seguindo sempre as orientações do seu oftalmologista.

Fonte: NAOM