CCR MSVia informa| Índice ABCR aumenta 0,1% em julho - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

10/08/2017

CCR MSVia informa| Índice ABCR aumenta 0,1% em julho

Fluxo de veículos leves e pesados aumentou 0,1% e 1,1%, respectivamente, considerando ajustes sazonais

© Divulgação
O Índice ABCR de atividade de julho registrou aumento de 0,1% na comparação com junho, conforme dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo de veículos nas estradas concedidas à iniciativa privada é produzido pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada. Nessa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves cresceu 0,1% e o de pesados 1,1%.

“A sequência de resultados positivos evidencia o quadro de reação do desempenho do fluxo total de veículos, dinâmica que deve se prolongar no ano, em linha com a melhora do ambiente macroeconômico”, afirma Alessandra Ribeiro, diretora da Tendências Consultoria.

A consultora complementa que “no caso dos veículos leves, a recuperação dos rendimentos reais, beneficiada pela redução da inflação a menores patamares, e a redução do endividamento das famílias são fatores que devem contribuir para que o indicador sustente a trajetória de melhora ao longo dos próximos resultados. Já o desempenho dos pesados apresenta sinais de moderada reação. Tal processo converge com a melhora de dinamismo da produção industrial, processo que deve ganhar tração ao longo do ano, apesar do indicador continuar suscetível às oscilações no curto prazo".

Ao comparar julho/2017 sobre julho/2016, o índice total cresceu em 2,4%. O fluxo de veículos leves subiu 2,1% e o fluxo de pesados 3,1%.

Nos últimos doze meses, o fluxo total acumulou queda de 1,5%. Nessa mesma base de comparação, o fluxo de leves caiu 0,8% e o fluxo de pesados 3,7%.

Por fim, no acumulado do ano (Jan-Jul/17 sobre Jan-Jul/16), o fluxo total de veículos nas rodovias concedidas acumulou crescimento de 0,6%. O fluxo de veículos leves aumentou 1,3%, enquanto o fluxo de pesados retraiu 1,4%.

Fonte: ABCR e Tendências