Águas Guariroba leva educação ambiental para escola municipal no Estrela Dalva - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

31/08/2017

Águas Guariroba leva educação ambiental para escola municipal no Estrela Dalva

© Divulgação
A Águas Guariroba levou o projeto “Saúde Nota 10” para os alunos da Escola Municipal Consuela Margarida Maksoud Trad, no bairro Estrela Dalva, hoje (31). Os alunos participaram também de outro projeto da empresa, o “De olho no óleo”, gincana que arrecadou cerca de 200 litros de óleo usado de cozinha.

O projeto de educação ambiental contou com a apresentação de peça teatral e uma competição das melhores frases, desenhos e redações entre os alunos, premiando com bicicletas, mochilas, cadernos e camisetas.


© Divulgação
O tema abordado foi “Água e Esgoto tratado: saúde para todos”.Os alunos puderam conhecer a mascote da empresa, a capivara “Guaribinha”, que de forma lúdica mostrou para as crianças formas de conscientização ambiental e uso racional da água. “É muito importante esse trabalho, porque as crianças é quem são o nosso futuro e assim elas aprendem de uma forma prazerosa”, disse a diretora da escola Mônica de Oliveira Inácio.

A premiação foi a hora mais aguardada pelos alunos. “Fiz um desenho mas não achei que eu fosse ganhar, fiquei muito feliz”, contou Felipe Fernandes Borges, de 8 anos, que faturou uma bicicleta com o primeiro lugar. Os que ficaram em segundo lugar ganharam mochilas e as terceiras colocações, camisetas e jogos.

© Divulgação
A turma que mais arrecadou óleo usado também foi premiada com um passeio na Estação de Tratamento de Água (ETA) da Águas Guariroba. Os professores não ficaram de fora e receberam cadernos de lembrança do projeto. Maria de Lurdes Machado, professora da 2ª série do ensino fundamental, se destacou pelo engajamento em sala de aula e foi presenteada com uma bicicleta.

“Levei os alunos para a sala de informática para mostrar imagens aéreas dos bairros ao redor da escola e orientei sobre os temas para não fugirem da proposta do projeto. É muito importante conversarmos sobre esses assuntos com eles”, afirmou a professora.

Fonte: ASSECOM