VÍDEO: MPE-MS investiga filho de Tiririca por 'passar a perna' em Prefeitura - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

09/07/2017

VÍDEO: MPE-MS investiga filho de Tiririca por 'passar a perna' em Prefeitura

Tirulipa fez show por R$ 40 mil se passando por grupo baiano

© Reprodução
Dez anos após o filho do deputado federal Tiririca, o humorista Tirulipa, ter feito um show no município de Itaporã, a 234 quilômetros de Campo Grande, o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) resolveu abrir um inquérito para apurar uma possível fraude executada pelo cantor.

A investigação teve origem no fim do ano passado, quando Tirulipa deu uma entrevista ao apresentador Celso Portiolli, em outubro, contando tudo o que aconteceu no município sul mato-grossense. O cearense e seu grupo musical teriam se passado por um grupo baiano, para receber R$ 40 mil da Prefeitura de Itaporã, para fazer um show no carnaval da cidade.

Além de pagar a quantia, considerada pelo MPE-MS de "elevado valor", a Prefeitura teria pago as passagens dos 22 integrantes do grupo musical de Tirulipa, da Bahia para Mato Grosso do Sul. Acontece que, segundo o próprio filho de Tiririca, toda sua banda estava alojada em um município ao lado de Itaporã.

"Eles tavam a uma hora de distância da cidade", diz Tirulipa. Ele conta a Portiolli que cobrou R$ 500 pela passagem de cada um dos integrantes do grupo para Itaporã. "Aí foi o mês da glória. Nós fizemos um carnaval fantástico, a galera enlouqueceu, o prefeito ficou louco com a gente", conta o humorista e cantor na entrevista.

Investigação

O MPE-MS requisitou informações à Prefeitura de Itaporã e ao cantor Tirulipa a respeito das declarações feitas na entrevista. Em 2007, época de realização do show, o comando da Prefeitura do município era exercido pelo atual prefeito Marcos Pacco (PSDB), reeleito nas últimas eleições.

O ex-prefeito de Itaporã, Wallas Milfont (PDT), também prestou esclarecimentos ao MPE-MS. Requisitado, ele alegou que os fatos não ocorreram durante sua administração, e que apenas encontrou, nas contas da Prefeitura, uma contratação da banda de Tirulipa por R$ 6,5 mil, para apresentar um show durante o carnaval de 2008.

Já o prefeito Marcos Pacco declarou que a contratação de Tirulipa se deu por "notório saber", com dispensa de licitação, que o valor pago pelos serviços foi de R$ 6,5 mil, e que "em nenhum momento adquiriu qualquer passagem aérea para o artista e sua banda".

O cantor Tirulipa não respondeu às intimações do MPE-MS. O Jornal Midiamax procurou contato com a assessoria e com os empresários do cantor, mas não obteve respostas.

Confira vídeo da entrevista com o apresentador Celso Portiolli:




Fonte: Midiamax
Por: Joaquim Padilha