TRÊS LAGOAS| Máquinas da Prefeitura trabalham intensamente na recuperação de estradas rurais - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

17/07/2017

TRÊS LAGOAS| Máquinas da Prefeitura trabalham intensamente na recuperação de estradas rurais

As ações da Administração Municipal na zona rural visam recuperar estradas e reformar pontes

© Divulgação
Cerca de 300 quilômetros de estradas municipais de Três Lagoas já foram recuperados graça ao intenso trabalho diário das máquinas da Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (SEINTRA), que, aproveitando a estiagem, segue em ritmo intenso na preparação, compactação e construção de reservatórios, também conhecidos como “caixa de contenção”, além da recuperação de pontes.

As obras envolvem maquinário próprio e são desenvolvidas por apenas uma equipe devido à precariedade dos equipamentos necessários deixados pela administração anterior. Apenas uma máquina niveladora, uma pá carregadeira e um caminhão, podem ser disponibilizados para esse fim, conforme o Departamento de Serviços Públicos (DSP). 

O resultado da manutenção gera resultados positivos em várias regiões, assim como alegam os proprietários rurais Nely Cordeiro Magalhães, que trabalha com horticultora, e Joel Vital da Silva, apicultor. “O trabalho das equipes está mais intenso. É muito bom ver essa ação que limpa as caixas de contenção e prevenção de assoreamento, poças de água e erosões. Estávamos realmente precisando”, dizem.

Segundo os técnicos do DSP, são milhares de caixas de contenção construídas após estudos de dimensões e declividade do terreno. Muitas não recebiam manutenção há anos. Conforme o secretário de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Dirceu Deguti, “toda a água captada durante as chuvas deve ficar retida no solo próximo evitando erosões e assoreamento”.
© Divulgação
O patrolamento e outras obras necessárias já aconteceram em vários pontos, como na estrada velha do Distrito de Arapuá, além disso, boa parte das vias rurais recebe recuperação total. Em alguns casos a estrada se encontrava completamente fechada e os contribuintes eram obrigados a usar rotas secundárias como é o caso da via entre as fazendas Querência e Dobrão.

Deguti afirma que essas obras garantirão a locomoção de todos os tipos de veículos, inclusive os de transporte escolar. Joel Vital diz que “agora nossas estradas estão bem melhores que em outras épocas. Se a gente levar em conta a situação anterior, melhorou cem por cento”, enfatiza.

Até o momento, as equipes da Prefeitura Municipal de Três Lagoas executaram os serviços de manutenção em mais de 25 por cento das vias rurais. O município possui mais de 1.300 quilômetros de estradas.

Conforme o prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, os serviços favorecem os agricultores no escoamento da produção, garantindo facilidade no acesso para que tanto maquinários quanto caminhões cheguem ao seu destino sem ocasionar danos ou perdas, dessa forma levando a trafegabilidade dos acessos às fazendas, sítios e ranchos do município.

O transporte dos alunos também é uma preocupação dos gestores. Alguns alunos ficavam três horas diárias dentro de um ônibus escolar por causa das péssimas condições das estradas. A manutenção faz com que o transporte seja feito com mais segurança para que os alunos possam receber uma educação de qualidade.

“Manter os serviços públicos em dia e com qualidade permite uma condição melhor de vida a todas as famílias e nesse caso, aos que retiram da terra o seu sustento. Estamos trabalhando para melhorar a autoestima, incentivar a diversificação da produção e trazer mais tranquilidade às famílias, inclusive, as do campo”, finalizou o prefeito.

Entre as regiões que receberam uma atenção emergencial, estão: Lagoa Azul, Água tirada, Bom Jardim, Assentamento Palmeiras, Serraria, Limoeiro - região de Arapuá, Pontal do Faia, Riviera, Galpão, Maresias, entre outras que em breve receberão reforço.

As pontes de madeira também estão recebendo manutenção desde o início do ano. Três pontes foram reformadas pelo Município e outra, nas Perdizes, com extensão de 12 metros, foi recuperada por uma empresa local de grande porte.

Fonte: ASSECOM