Header Ads

Campo Grande (MS),

Quase 40% da população mundial sofre de alergia

Geralmente os pacientes apresentam sintomas inespecíficos, como por exemplo, problemas gastrointestinais ou complicações respiratórias.

© Divulgação
Dia 8 de julho, é o Dia Mundial da Alergia. Atualmente quase 40% da população em países industrializados sofrem de algum tipo de alergia, segundo a Organização Mundial da Saúde. Geralmente os pacientes apresentam sintomas inespecíficos, como por exemplo, problemas gastrointestinais ou complicações respiratórias.

De acordo com o Dr. Antônio Carlos Biel, especialista em alergia e imunologia, além de médico parceiro do laboratório EUROIMMUN, para amenizar as alergias o primeiro passo é reconhecer quais são os fatores desencadeantes e evitá-los. “Na rinite e na sinusite os desencadeantes estão no meio ambiente. Um local higienizado, arejado e com o mínimo de acúmulo de poeira ajuda, e muito, no tratamento das patologias”, conta.

Em relação aos alimentos, o especialista alerta para alguns que são comuns causarem reações. “São os chamados ‘six foods’, que são leite, clara de ovo, peixe, trigo, soja e amendoim”. Porém, para saber exatamente as causas, o indivíduo precisa procurar um médico e solicitar exames para um diagnóstico preciso. “Testes laboratoriais de vários alérgenos podem ser analisados simultaneamente e produzem resultados rápidos e conclusivos. Assim, é possível identificar o causador da reação alérgica precocemente, para que o tratamento comece”, diz Gustavo Janaudis, CEO da filial brasileira do EUROIMMUN.

Todas as alergias, sejam respiratórias, dermatológicas, alimentares ou medicamentosas, podem ser melhoradas. O Dr. Biel salienta que não existe cura em alergia, mas que é possível controlar (tolerância imunológica). “A palavra em alergologia chama-se prevenção! Se evitarmos os alérgenos desencadeantes estamos caminhando muito para o controle dos sintomas. E se aliarmos as terapêuticas de ponta como imunoterapia e indução de tolerância imunológica, teremos com certeza um sucesso ainda maior no tratamento dos nossos pacientes” finaliza.


Fonte: Sete Segundos
Tecnologia do Blogger.