PSB critica "assédio" de Temer, mas diz que Tereza continua líder do partido - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/07/2017

PSB critica "assédio" de Temer, mas diz que Tereza continua líder do partido

Direção nacional do PSB disse que Tereza Cristina continua na liderança do partido na Câmara (Foto: Sérgio Francês/Lid PSB)
A direção nacional do PSDB criticou o "assédio" do presidente Michel Temer (PMDB) e do deputado federal, Rodrigo Maia (DEM), em relação a eventuais convites para mudança de partido aos parlamentares do PSB, mas garantiu que Tereza Cristina (PSB) continua na liderança da legenda na Câmara Federal.

O site Campo Grande News entrou em contato com a direção nacional (PSB), que garantiu que Tereza continua no partido e na liderança da Câmara, mesmo que tenha perdido o comando estadual da legenda, que hoje está com o prefeito de Coxim, Aluízio São José. Entretanto negou qualquer saída ou expulsão da parlamentar.

O partido resolveu tirar Tereza do comando regional, porque ela votou a favor do projeto da reforma trabalhista, quando o PSB tinha fechado questão contra a proposta. A parlamentar alegou na época que esta decisão não tinha o aval da bancada do PSB na Câmara (Federal), pois muitos parlamentares "pensavam diferente".

Crítica 

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, criticou o Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por tentarem segundo ele, "cooptar os deputados como se fossem chefes de partido", ao invés de "discutir os graves problemas do país", no Palácio do Planalto.

"O momento, para quem tivesse espírito público, não comporta esse tipo de ação", disse Siqueira. Sobre a possível saída dos deputados, Siqueira disse que se trata de uma decisão "intransferível" e "pessoal", por isto não vai tratar do assunto. Ele no entanto defende o alinhamento dos filiados, com posições históricas do partido.

O vereador Carlos Borges (PSB), liderança municipal do PSB, acredita que a deputada vai deixar a legenda, já que tem posições políticas diferentes da direção nacional. "A legenda se colocou contra as reformas de (Michel) Temer, porém a Tereza (Cristina) foi favorável, até por defender mais os interesses da classe ruralista".

O site Campo Grande News entrou em contato com a deputada Tereza Cristina, mas ela estava participando de algumas reuniões e não pode nos atender, não retornando até o fechamento da matéria.

Fonte: campograndenews
Por: Leonardo Rocha