Header Ads

Campo Grande (MS),

Ator de 72 anos ganha ação na Justiça por ficar sem almoço na Record

O veterano também acusou a emissora de obrigá-lo a trabalhar 11 horas por dia, seis vezes por semana

© Roberto Filho/ AgNews
Dispensado pela Record em fevereiro de 2015, aos 72 anos de idade, o ator Gracindo Júnior (filho do saudoso Paulo Gracindo) acaba de vencer uma ação trabalhista em que acusa a emissora de obrigá-lo a trabalhar 11 horas por dia, sem direito a intervalo para almoço ou descanso, durante seis vezes por semana.

O argumento foi aceito no início de abril de 2017 e confirmado no último dia 24 pelo juiz Delano de Barros Guaicurus, da 11ª Vara do Trabalho do Trabalho do Rio de Janeiro, de acordo com o Notícias da TV.

Em sua sentença, o magistrado considerou nulo o contrato da Record com Gracindo Júnior como pessoa jurídica e condenou a emissora do bispo Edir Macedo a pagar todos os direitos trabalhistas de um funcionário com registro em carteira.

A Record foi condenada pela Justiça, ainda, a pagar um valor de 200 mil reais antecipadamente (fora os direitos trabalhistas).

O último papel de Gracindo Jr. na Record foi como o governador Guido Flores na série "Plano Alto", de Marcílio Moraes, exibida em setembro de 2014.

Fonte: NAOM
Tecnologia do Blogger.